Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Ataque com mísseis atinge depósito de armas do Exército da Síria

Bases militares sírias foram atingidas por um ataque com mísseis nas províncias de Hama e Allepo neste domingo (29), segundo a televisão local.


Sputnik

"O depósito de armas da 47ª brigada do exército sírio foi atacado perto de Hama. Explosões poderosas e grandes incêndios ocorreram como resultado", disse uma fonte da polícia síria à Sputnik.


Fumaça causada por explosão na cidade síria de Afrin durante operação turca Ramo de Oliveira
© AP Photo / Can Erok/DHA-Depo Photos

O ataque também foi relatado pelo canal Surya TV. De acordo com a televisão estatal, há uma investigação em andamento para determinar a origem das explosões.

Israel pode ser o responsável pelo ataque, afirma o jornal israelense Hareetz.

Neste domingo, o ministro de Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, disse que o país irá manter sua "liberdade de operação" na Síria.

"Não temos intenção de atacar a Rússia ou interferir em questões domésticas sírias", esclareceu Lieberman na conferência anual do Jerusalem Post. "Mas se alguém acha que é possível lançar mísseis ou atacar Israel ou até mesmo nossas aeronaves, sem dúvida responderemos e responderemos com muita força."

No início deste mês, jatos israelenses atingiram uma base aérea síria, matando sete assessores militares iranianos. Israel alertou que pode atacar bases iranianas no país devastado pela guerra se as tensões com Teerã aumentarem, de acordo com o Jerusalem Post.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas