Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Ataque de milícias mata soldado de paz e faz 11 feridos na República Centro-Africana

Um soldado de paz morreu e outros 11 ficaram feridos nesta terça-feira durante uma troca de tiros com milícias Anti-balaka, de maioria cristã, na República Centro-Africana.


Eleutério Guevane | ONU

Em nota, as Nações Unidas anunciaram que a confrontação decorreu em Tagbara numa base temporária da Missão da ONU no país, Minusca. O local fica 60 km a nordeste de Bambari, a segunda maior cidade centro-africana.


Integrante da Minusca na República Centro-Africana. Foto: ONU/Catianne Tijerina
Integrante da Minusca na República Centro-Africana. Foto: ONU/Catianne Tijerina

Recuperação

As Nações Unidas informaram que a ação das tropas de paz seguiu-se a várias horas de tiros das milícias. O secretário-geral, António Guterres, enviou uma nota de condolências à família do militar falecido e desejou pronta recuperação aos feridos.

Em nota separada, a Minusca anuncia a descoberta de corpos de 21 civis, que incluem quatro mulheres e o mesmo número de crianças em Tagbara.

Base

Antes, a operação de paz recebeu informações de que o grupo Unidade pela Republica Centro-Africana teria raptado 23 pessoas.

Todo o grupo foi libertado pacificamente pela Minusca e segundo as Nações Unidas, passou a noite na base temporária por razões de segurança. A operação de paz condenou os atos com veemência.

No sábado, uma operação conjunta das forças de paz da ONU e as Forças Armadas centro-africanas libertou 15 pessoas que foram feitas reféns pelo Exército de Resistência do Senhor. O grupo de civis foi raptado próximo da cidade de Obo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas