Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã desloca sistema russo de defesa S-300 para a costa do golfo Pérsico (VÍDEO)

Uma coluna de caminhões iranianos transportando vários sistemas anti-aéreos russos S-300 Favorit para a costa do golfo Pérsico foi capturada em vídeo por um motorista e postada no YouTube.
Sputnik

O vídeo mostra como caminhões transportam partes dos sistemas antiaéreos e coincide com a escalada de tensão entre os Estados Unidos e o Irã com o envio de um grupo de combate naval dos EUA para a costa iranianas, relata Alarabiya.


Segundo o jornal russo Rossiyiskaya Gazeta, o envio dessas unidades do S-300 para a costa persa responde à crescente presença militar e naval dos Estados Unidos. O artigo também explica que as unidades não viajam sozinhas por via terrestre e fazem isso em caminhões para preservar sua vida útil e garantir a segurança durante a viagem.

Em 13 de maio, o comandante das Forças Aeroespaciais da Guarda Revolucionária Islâmica, Amir Ali Hajizadé, assegurou que o país persa estava pronto para atacar os Estados Unidos devido à presença do referido grupo naval na região.

Hajizadé…

Ataques obrigam reforço do sistema de defesa antiaérea da Síria, alerta analista militar

A Síria deve fortalecer seu próprio sistema de defesa antiaérea para repelir todos os ataques aéreos, incluindo os de Israel, disse à Sputnik o editor-chefe da revista Natsionalnaya Oborona (Defesa Nacional), Igor Korotchenko.


Sputnik

"Mais um ataque da Força Aérea de Israel levanta a questão de fortalecimento da defesa antiaérea síria, incluindo através de novos complexos de curto e médio alcance. O sistema de defesa antiaérea síria deve cobrir de modo independente o território do país e ser capaz de repelir os ataques da aviação inimiga, bem como diferentes mísseis de cruzeiro", ressaltou.


Fumaça saindo de um edifício depois de bombardeamentos na cidade de Douma, em Ghouta Oriental
Douma, Síria © AFP 2018/ HAMZA AL-AJWEH

Korotchenko sublinhou que os sistemas russos de defesa antiaérea S-400 e S-300B4, que estão posicionados na Síria, defendem exclusivamente as instalações russas (base aérea em Hmeymim e o posto de abastecimento e manutenção russo em Tartus) e não podem defender a infraestrutura síria.

Na noite de 8 de abril, a base aérea T-4 localizada na província síria de Homs foi atingida por um ataque com mísseis. Segundo a mídia síria, o ataque resultou em vários feridos e mortos. Dois caças F-15 da Força Aérea de Israel realizaram ataques com oito mísseis à base síria T-4, comunicou nesta segunda-feira o Ministério da Defesa russo. As unidades da defesa antimíssil síria, em combate aéreo, conseguiram abater cinco mísseis. Israel ainda não confirmou as informações.

O ataque à base síria foi levado a cabo um dia depois de os EUA, UE e Turquia terem acusado o governo sírio de utilizar armas químicas em Douma.

A organização Capacetes Brancos, cujos voluntários se dedicam ao resgate de vítimas em zonas controladas por grupos rebeldes na Síria, declarou que um helicóptero lançou um barril com uma substância química na noite de 7 de abril, causando dezenas de mortes e deixando centenas de feridos.

Damasco nega todas as acusações, afirmando ter avisado que os radicais na área estavam planejando provocações com o uso de armas químicas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas