Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Avança ofensiva antiterrorista do Exército sírio no sul de Damasco

O exército sírio avançou hoje em sua ofensiva contra os terroristas do grupo Estado Islâmico ao destruir túneis e trincheiras erguidas na localidade de Hayyar Asswad e no Acampamento de Refugiados Palestinos de Yarmouk.


Prensa Latina


Damasco - Segundo fontes militares, com os ataques aos refúgios dos radicais do Estado Islâmico e da Frente al-Nusra, as tropas governamentais limitaram os movimentos dos takfiristas entre Qadam e Hayyar Asswad, no sul de Damasco.

Reprodução

De acordo com os informes, nas últimas horas o Exército tomou o controle das instalações de Joura, na parte oriental do bairro Qadam, e avançou nos distritos de Yalda e Bebila, vizinhos de Yarmouk.

Desde a última quinta-feira, a aviação síria e tropas terrestres realizam fortes bombardeios contra os grupos extremistas, com a determinação de libertar as áreas que esses grupos ocupam atualmente.

Até o momento, um elevado número de jihadistas, entre eles cinco cabeças emires, foram abatidos pelas tropas governamentais em aliança com brigadas palestinas no enclave de Yarmouk, onde ao iniciar a guerra em 2011 viviam cerca de 60 mil refugiados palestinos.

Com novos reforços, tanques de guerra e blindados, as forças de elite da Guarda Republicana e as Forças de Defesa Nacional encurralam cada dia mais os radicais do Estado Islâmico e da Frente al-Nusra.

O exército sírio tenta capturar Hayyar Asswad e o Acampamento de Refugiados Palestinos de Yarmouk, e áreas vizinhas, depois de recentemente libertar de agrupamentos terroristas a extensa região de Ghouta Oriental, ao leste de Damasco.

Uma vez concluída a campanha no sul de Damasco, as tropas governamentais se dirigirão ao norte da central província de Homs, localizada a 210 quilômetros ao norte de Damasco, segundo anunciou o ministro sírio de Reconciliação Nacional, Ali Haidar.

Ante a iminente ofensiva antiterrorista, nos últimos dias aviões e helicópteros do Exército lançaram folhetos sobre regiões nortenhas de Homs, através dos quais pedem à população civil que abandone as zonas sob controle dos extremistas.

Postar um comentário