Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Avançados caças F-35 continuam perdendo combates com F-15 dos anos 70 em exercícios

Caças F-35 de quinta geração da empresa norte-americana Lockheed Martin continuam perdendo em combates aéreos contra caças de quarta geração produzidos ainda nos anos 1970.


Sputnik

Um piloto de caça F-15 Eagle, estacionado na Base Aérea de Kadena, no Japão, contou à edição Defense News que o F-35 "às vezes" é vencido durante treinamentos. Em novembro passado, à base chegaram 12 F-35A juntamente com 300 aviadores que realizam diariamente voos de treinamento.


Caça norte-americano F-35
CC BY-SA 2.0 / mashleymorgan / Aircraft_Fighter_Jet_F-35

"Quero dizer, às vezes acontece", disse o capitão Brock McGehee em resposta à pergunta se os caças F-15 ainda conseguem derrotar os avançados F-35.

"Parte disso se deve à aeronave e parte ao homem no avião. Temos aqui alguns pilotos muito talentosos que são capazes de vencer em um combate aéreo contra muitos outros. Um piloto que compreende muito bem sua aeronave e tem muita habilidade nisso é muito letal, independentemente do avião, então é possível", explicou o militar.

Deixando de lado a questão da habilidade dos pilotos, o F-35 tem reputação de ter problemas em lutar contra aviões mais antigos da Força Aérea dos EUA. Responsáveis militares e o fabricante, Lockheed Martin, tentam frequentemente sublinhar sua capacidade de ataque ao solo e, claro, suas caraterísticas furtivas.

Há três anos, em 2015, um piloto de testes estadunidense partilhou em um artigo do portal War is Boring sua experiência de voo em um F-35, afirmando que este "tinha claras desvantagens" durante um combate aéreo simulado contra um avião inimigo.

Postar um comentário