Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Primeiro voo do Aero L-159T2

A Aero Vodochody realizou o primeiro voo do treinador a jato L-159T2 de dois lugares em 1º de agosto. O voo de 30 minutos foi conduzido pelos pilotos de testes da empresa Vladimír Kvarda e David Jahoda.
Poder Aéreo

A Força Aérea Tcheca encomendou três exemplares em 2016, que devem ser entregues até o final deste ano. As aeronaves L-159 são operadas pelas forças aéreas tcheca e iraquiana, pela empresa americana Draken International e, no passado, foram alugadas pela Força Aérea Húngara para treinamento de pilotos.

Estas novas aeronaves de assento duplo T2 têm uma fuselagem central e dianteira recém-construída e apresentam várias melhorias significativas, principalmente em equipamentos de cockpit e sistema de combustível, e são totalmente compatíveis com o NVG. Cada cockpit é equipado com duas telas multifuncionais e um assento de ejeção VS-20 atualizado. A aeronave também pode oferecer uma capacidade de reabastecimento sob pressão. O radar GRIFO, já em uso na versão de um único assento, a…

Avançados caças F-35 continuam perdendo combates com F-15 dos anos 70 em exercícios

Caças F-35 de quinta geração da empresa norte-americana Lockheed Martin continuam perdendo em combates aéreos contra caças de quarta geração produzidos ainda nos anos 1970.


Sputnik

Um piloto de caça F-15 Eagle, estacionado na Base Aérea de Kadena, no Japão, contou à edição Defense News que o F-35 "às vezes" é vencido durante treinamentos. Em novembro passado, à base chegaram 12 F-35A juntamente com 300 aviadores que realizam diariamente voos de treinamento.


Caça norte-americano F-35
CC BY-SA 2.0 / mashleymorgan / Aircraft_Fighter_Jet_F-35

"Quero dizer, às vezes acontece", disse o capitão Brock McGehee em resposta à pergunta se os caças F-15 ainda conseguem derrotar os avançados F-35.

"Parte disso se deve à aeronave e parte ao homem no avião. Temos aqui alguns pilotos muito talentosos que são capazes de vencer em um combate aéreo contra muitos outros. Um piloto que compreende muito bem sua aeronave e tem muita habilidade nisso é muito letal, independentemente do avião, então é possível", explicou o militar.

Deixando de lado a questão da habilidade dos pilotos, o F-35 tem reputação de ter problemas em lutar contra aviões mais antigos da Força Aérea dos EUA. Responsáveis militares e o fabricante, Lockheed Martin, tentam frequentemente sublinhar sua capacidade de ataque ao solo e, claro, suas caraterísticas furtivas.

Há três anos, em 2015, um piloto de testes estadunidense partilhou em um artigo do portal War is Boring sua experiência de voo em um F-35, afirmando que este "tinha claras desvantagens" durante um combate aéreo simulado contra um avião inimigo.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas