Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Aviação do Exército Brasileiro recebe certificados e suplementos de voo do helicóptero AS365K2 Super Pantera

Com testes iniciados pela Aviação do Exército (AvEx) em 2014, o helicóptero AS365K2 “Super Pantera” recebeu o certificado e suplementos de voo no dia 16 de abril de 2018, após voo de comprovação com autoridade aeronáutica responsável pela certificação.


Poder Aéreo

Taubaté (SP) – Os testes foram realizados em todo o território nacional e, ao término, foram identificadas algumas oportunidades de melhoria ao projeto. Um dos aspectos que chamou a atenção da equipe do Grupo de Ensaios e Avaliações (GEA) foi o fato de que uma aeronave tão moderna e com tantas capacidades apresentava restrições à realização de procedimentos de aproximação sobre Instruments Flight Rules (IFR), utilizando o sistema de GPS da aeronave.

Helicóptero AS365K2 Super Pantera
Helicóptero AS365K2 Super Pantera

Após algumas dificuldades na resolução do problema, principalmente em relação ao procedimento de certificação, o GEA passou a estudar e estabelecer um Programa de Certificação baseado nas regras estabelecidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Em três meses, com a finalização dos estudos, procedeu-se aos voos de ensaios e à produção do relatório. Foram utilizadas rotas entre Taubaté, Ribeirão Preto, Arealva (Bauru), Campinas, São José dos Campos e Guaratinguetá (todas no estado de São Paulo).

Situações diversas foram testadas, como as condições de voo, limites de desvio, procedimentos em caso de falha de sistema de piloto automático, ações em caso de pane elétrica total e parcial, além de detalhes de ergonomia (campo visual ótimo, máximo e alcances funcionais).

Com todo o procedimento e os estudos, foi gerada uma economia para o orçamento do Exército de aproximadamente US$ 2,9 milhões de dólares, considerando a certificação para toda a frota.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas