Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Bomba da 2ª Guerra paralisa centro de Berlim

Operação para desarmar artefato de 500 quilos gera transtornos sem precedentes nos arredores da estação central da capital alemã. Edifícios num raio de um quilômetro são evacuados, e dez mil pessoas deixam suas casas.


Deutsch Welle

Uma bomba da Segunda Guerra Mundial encontrada por trabalhadores de uma construção no coração de Berlim provocou caos na movimentada região em torno da estação central da cidade nesta sexta-feira (20/04).


Peritos da polícia preparam bomba para ser desativada em Berlim
Peritos da polícia preparam bomba para ser desativada

O artefato de 500 quilos foi encontrado por um operador de escavadeira. A operação para desativá-lo gerou uma série de transtornos de grande proporções para os moradores e cerca de dez mil passageiros, que tiveram suas viagens canceladas.

A estação central foi evacuada, paralisando o tráfego ferroviário numa importante intersecção de várias linhas. Os trens urbanos também tiveram a circulação interrompida na área. A Deutsche Bahn, empresa que opera o serviço ferroviário na Alemanha, informou que as passagens para viagens de longa distância reservadas para esta sexta-feira poderão ser reembolsadas ou utilizadas gratuitamente pelos passageiros até o dia seguinte.

A bomba de origem britânica de 500 quilos foi descoberta na noite de terça-feira na rua Heidestrasse, ao norte de estação central. A operação para desarmar a bomba exigiu a evacuação de ruas e edifícios num raio de quase um quilômetro em torno do local. Cerca de dez mil pessoas tiveram que deixar suas casas por motivos de segurança.

Entre os locais evacuados estão edifícios de agências do governo, um hospital das Forças Armadas, as sedes dos ministérios da Economia e dos Transportes, asilos de idosos, várias empresas e as embaixadas da Indonésia e do Uzbequistão.

Por volta das 13h20 (hora local), a bomba foi desarmada com sucesso. "Tudo correu de acordo com o plano e como esperávamos. Agora podemos respirar tranquilamente", disse o porta-voz da polícia Winfried Wenze.

Não é raro que em diversas partes do país ainda sejam encontradas bombas da Segunda Guerra durante escavações, geralmente em locais de construção. Mas, mesmo em uma cidade como Berlim, que foi intensamente castigada pelos bombardeios aliados durante o conflito, os transtornos causados nesta sexta-feira são algo fora do normal.

"Jamais tivemos uma situação em dimensões como essa", afirmou Friedemann Kessler, responsável da Deutsche Bahn pela estação central, por onde passam diariamente cerca de 300 mil pessoas.

Várias bombas encontradas nos últimos anos

Durante a Segunda Guerra Mundial, Berlim foi alvo de cerca de 380 bombardeios até 1945. Aviões ingleses, americanos e russos despejaram mais de 45 mil toneladas de explosivos na cidade. As autoridades locais calculam que em torno de 3 mil bombas, granadas e restos de munição ainda estejam enterradas na cidade.

A maior operação de para o desarmamento de uma bomba da Segunda Guerra na Alemanha ocorreu em Frankfurt, em setembro do ano passado, quando 60 mil pessoas – cerca de 8% da população da cidade – tiveram de deixar suas casas.

Em maio de 2017, 50 mil pessoas foram obrigadas a deixar suas casas em Hannover para que os especialistas desativassem ao menos cinco bombas encontradas numa obra. Na cidade de Düsseldorf, em março do ano passado, a descoberta de uma bomba de 500 quilos levou à retirada de 8 mil moradores.

Na capital alemã, as últimas descobertas de bombas da Segunda Guerra ocorreram em novembro de 2016 – quando a operação de desarmamento de um artefato de 250 quilos forçou a retirada de 500 pessoas no bairro de Zehlendorf – e em outubro de 2015, levando à retirada de 11 mil pessoas no bairro de Kreuzberg.

Postar um comentário