Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Bombardeiros estratégicos russos com mísseis Kh-101 estariam a caminho do Irã?

O Ministério da Defesa russo pediu permissão a Teerã para implantar no território iraniano seus aviões estratégicos: bombardeiros Tu-22M3 e Tu-95, afirmou Vladimir Mukhin em seu artigo para a Nezavisimaya Gazeta.


Sputnik

Segundo Mukhin, esses Tu-22M3 e Tu-95, acompanhados por aviões de reabastecimento Il-78, podem ser armados com mísseis antinavio de diferentes modificações, incluindo o novo míssil de cruzeiro ar-terra Kh-101, que pode atingir alvos marítimos. Essa informação foi divulgada por algumas fontes iranianas.


Míssil Kh-101 lançado pelo avião Tupolev Tu-95MS
Míssil Kh-101 lançado de um Tupolev Tu-95MS © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia

O Kh-101 tem um desvio padrão de cinco metros e um alcance de 5.500 quilômetros. O míssil é capaz de destruir alvos móveis com uma precisão de até dez metros.

"Por conseguinte, esses mísseis podem ser usados contra grupos de porta-aviões do inimigo", sublinhou Mukhin.

O Ministério da Defesa russo ainda não comentou essa informação.

Ao mesmo tempo, o Irã parece disposto a ir ao encontro de Moscou na esfera militar. Durante sua visita a Moscou em 3 de abril, o ministro da Defesa iraniano, general Amir Hatami, declarou que seu país está pronto para cooperar com Moscou na Síria até que o último terrorista seja eliminado nesse país e a situação no país árabe seja estabilizada.

Segundo Hatami, a cooperação bilateral entre a Rússia e o Irã está crescendo. Tal fato tornou-se evidente com a quantidade de voos sem precedentes da Força Aérea russa através do território do Irã.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas