Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Bombardeiros supersônicos chegam à base norte-americana no Qatar (VÍDEO)

Bombardeiros supersônicos não nucleares dos EUA, B-1B Lancer, chegaram à base aérea Al-Udeid no Qatar para substituir os bombardeiros estratégicos B-52 Stratofortress estacionados na área de responsabilidade do Comando Central dos Estados Unidos desde 2016.


Sputnik

O Comando Central da Força Aérea dos EUA anunciou no domingo passado no seu Twitter que dois B-1B Lancer tinham chegado ao Qatar em 31 de março.


Resultado de imagem para AUAB Welcomes Back the B-1 Lancer
B-1B Lancer da USAF na Al Udeid Air Base, Qatar | Reprodução

De acordo com o portal Military.com, a missão principal dos bombardeiros é apoiar a Operação Inherent Resolve, realizada pela coalizão internacional na Síria e Iraque contra os terroristas, assim como a operação Freedom's Sentinel (Sentinela da Liberdade, em português), nome da campanha dos EUA no Afeganistão.

Em 2016, um coronel da Força Aérea estadunidense afirmou ao canal Fox News que o bombardeiro "pode colocar uma arma de 2 mil libras [907 quilos] em uma maçaneta de porta a 15 milhas [24 quilômetros] na escuridão da noite e com o pior tempo".

No entanto, o jato, que entrou no serviço nos anos de 1980, está começando a mostrar sinais de envelhecimento. De acordo com o sargento-mestre Bruce Pfrommer, que trabalha com o avião há 20 anos, o B-1B avaria com muito mais frequência agora.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas