Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Casa Branca: Trump cancela visita à América Latina por causa da situação na Síria

O presidente norte-americano, Donald Trump, cancelou visita à América Latina para se focar na resposta à Síria em relação ao recente ataque químico, comunicou a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders.


Sputnik

Segundo a Casa Branca, o líder estadunidense não estará presente na 8ª edição da Cúpula das Américas que decorrerá na capital do Peru, Lima, nem visitará a capital colombiana de Bogotá. O presidente será representado na cúpula pelo seu vice Mike Pence.


Donald Trump discursando sobre a Estratégia da Segurança Nacional na segunda-feira, 18 de dezembro
Donald Trump © AP Photo/ Evan Vucc

"O presidente ficará nos Estados Unidos para controlar a resposta dos EUA à Síria e monitorar os acontecimentos no mundo", de acordo com o comunicado de Sanders.

A 8ª Cúpula das Américas ocorrerá nos dias 13 e 14 de abril, em Lima, e deveria ser a primeira viagem de Trump à América Latina desde que tomou posse em janeiro de 2017.

Anteriormente, os Estados Unidos e outros países ocidentais acusaram as autoridades sírias de supostamente ter realizado na noite de 7 para 8 de abril um ataque químico na cidade síria de Douma, matando aproximadamente 70 pessoas.

Donald Trump, por sua parte, afirmou na segunda-feira (9), que dará uma resposta possível até este fim de semana. Em um comunicado de hoje, a Casa Branca declarou que Washington está considerando todas as opções de resposta.

Por sua vez, as autoridades sírias vêm negando todas as acusações, afirmando ter avisado que os radicais na área estavam planejando provocações com o uso de armas químicas.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas