Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Centenas de soldados ucranianos cometeram suicídio em Donbass desde o início da guerra

Cerca de 3.800 soldados ucranianos morreram no leste do país, incluindo 554 que se suicidaram, desde que uma operação militar contra separatistas começou em 2014, informou o principal promotor militar.


Sputnik

"Desde o início da Operação Anti-Terrorista, quase 326.000 pessoas receberam o status de combatente, 8.489 foram feridas ou mutiladas, 3.784 membros do serviço morreram e menos 554 cometeram suicídio", escreveu Anatolii Matios no Facebook na quarta-feira.


Foto de arquivo de tropas ucranianas andar em tanques perto de Artemivsk, leste da Ucrânia.
Tropas ucranianas © AP Photo / Evgeniy Maloletk

Matios disse que a falta de psicólogos levou a uma assistência muito limitada ao pessoal militar. Ele reclamou de uma abordagem "formal" para a reabilitação psicológica no exército.

Um equivalente de US$ 4 milhões foi desembolsado pelo governo este ano para reabilitar e reintegrar o pessoal militar, disse o promotor, mas o dinheiro ficou intocado porque nenhum contrato foi assinado com prestadores de serviços psicológicos.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas