Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin passa para Trump a responsabilidade de resolver conflito na Síria

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, passou a bola para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seja o responsável por resolver o conflito na Síria.
EFE

Helsinque - Em entrevista coletiva conjunta realizada nesta segunda-feira, em Helsinque, após a primeira cúpula entre os dois líderes, Putin também deu para Trump uma bola oficial da Copa do Mundo.

"No que se refere ao fato de a bola da Síria estar no nosso telhado, senhor presidente, o senhor acaba de dizer que organizamos com sucesso o Mundial de Futebol. Portanto, quero agora entregar esta bola. Agora, a bola está do seu lado", disse Putin.

O presidente russo fazia uma referência a uma frase do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que havia afirmado que a bola para resolver o conflito na Síria estava no telhado do Kremlin.

Trump agradeceu pelo presente e disse estar confiante de que EUA, México e Canadá organizarão em 2026 uma Copa do Mundo tão bem-sucedida como a da Rússia.

Na sequência, o presidente americ…

China pede por calma e contenção em relação à questão da Síria

A China manifestou na quinta-feira preocupação com as crescentes tensões na Síria e pediu que todas as partes relacionadas mantenham calma e demonstrem moderação.


Xinhua

Beijing - O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Geng Shuang, fez as declarações em uma entrevista coletiva.

Resultado de imagem para Geng Shuang
Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang | Reprodução

De acordo com reportagens da mídia, um funcionário russo disse que seu país está disposto a abater todo e qualquer míssil disparado pelos Estados Unidos contra a Síria. Nos últimos dias os EUA ameaçaram usar forças militares a qualquer momento.

"A China está preocupada com a possibilidade de uma escalada da tensão", afirmou Geng.

Ele disse que o ministro das Relações Exteriores, Wang Yi, conversou sobre a atual situação na Síria com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres.

A China mantém contato com outros membros do Conselho de Segurança da ONU em relação à questão, incluindo os Estados Unidos e a Rússia, além de outros países da região, acrescentou Geng.

"A China defende sempre a solução pacífica de disputas, opõe-se ao uso ou ameaças de uso da força militar nas relações internacionais e sempre apoia o tratamento de questões de acordo com a Carta da ONU", assinalou o porta-voz.

A China espera que todas as partes envolvidas no assunto aliviem a tensão o mais rápido possível, disse Geng.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas