Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Comando Estratégico dos EUA: Rússia e China estão testando mísseis hipersônicos

Rússia e China estão usando mísseis hipersônicos, disse o general comandante do Comando Estratégico dos EUA, John Hyten, aos repórteres nesta terça-feira.


Sputnik

"Observamos a Rússia e a China operando mísseis hipersônicos", disse Hyten, acrescentando a realização desses testes é uma novidade para os norte-americanos.


Rússia celebra o Dia da Força Estratégica de Mísseis
Lançamento de míssil russo © Sputnik

Os Estados Unidos, sem dúvida, terão que implantar sistemas defensivos no espaço para neutralizar os sistemas ofensivos implantados por seus adversários, disse o comandante geral do Comando Estratégico dos EUA.

"Não tenho dúvidas de que teremos de implantar sistemas defensivos no espaço, porque nossos adversários estão construindo sistemas ofensivos e vamos ter que nos defender", disse Hyten.

Além disso, Hyten acrescentou que os EUA "terão de tomar uma decisão sobre o que fazer para desafiar as capacidades espaciais de terceiros".

O comandante afirmou que Washington e Moscou precisam ampliar o diálogo, inclusive em nível estratégico, e entre as suas Forças Armadas.

"Eu sempre defendo a ampliação do diálogo com os nossos potenciais adversários. Gostaria de contar com um diálogo mais estratégico com a Rússia e a China", disse o militar.

O general acrescentou que continua "incentivando o Departamento de Estado [dos EUA] a dialogar", ao mesmo tempo em que defende que "a administração e as Forças Armadas mantenham conversações entre as suas lideranças, inclusive comigo", concluiu.

Postar um comentário