Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares dos EUA prometem responder a possível ataque turco contra cidade síria de Manbij

Os militares norte-americanos prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade síria de Manbij à luz de uma possível operação turca na área, afirmou o comandante do Conselho Militar de Manbij, que faz parte das Forças Democráticas da Síria (FDS), Ebu Adil.
Sputnik

Em entrevista à Sputnik Turquia, Ebu Adil comentou a resposta dos EUA às preocupações expressas pelos representantes do Conselho Militar de Manbij devido a um possível ataque contra a cidade síria por parte de Ancara.


"Há dois anos, em conjunto com as forças da coalizão liderada pelos EUA, nós limpamos Manbij do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Desde então, na cidade se encontram forças da coalizão. Algum tempo atrás, nós falamos com os militares norte-americanos sobre um possível ataque da Turquia contra Manbij. Os militares dos EUA prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade, de onde quer que ele provenha", afirmou o comandante do conselho.

Além disso, ele …

Conselho de Segurança da ONU rejeita resolução russa

Em sua terceira votação do dia, o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) votou contra o projeto de resolução da Rússia para apoiar a missão Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) na Síria. O grupo irá investigar o possível ataque de arma química que recentemente tirou a vida de civis inocentes.


Sputnik

"O projeto de resolução não foi aprovado por não obter o número necessário de votos", afirmou o embaixador peruano na ONU, Gustavo Meza-Cuadra, que atualmente é o presidente do órgão. 


Sessão do Conselho de Segurança da ONU
Conselho de Segurança da ONU © REUTERS/ Mike Segar

Rússia, China, Bolívia, Cazaquistão e Etiópia votaram a favor da resolução, enquanto França, Estados Unidos, Reino Unido e Polônia votaram contra. Os outros membros do conselho de 15 membros se abstiveram de votar.

Outras duas propostas de resolução foram rejeitadas mais cedo. Uma delas era de autoria da Rússia e a outra dos Estados Unidos.

A OPAQ — considerada a principal agência mundial de vigilância sobre o uso de armas químicas — está à caminho da Síria e tem apoio da Rússia e do Reino Unido.

Postar um comentário