Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA reconhece ser vulnerável perante Rússia

As forças de desdobramento avançado do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA que, segundo se considerou durante várias décadas, se encontravam em segurança, agora se encontram em uma posição vulnerável, declarou em audições no Senado o comandante do corpo, general Robert Neller.


Sputnik

"O desenvolvimento de armas de alta precisão de longo alcance pelos nossos rivais principais — China, Rússia, Coreia do Norte, Irã e organizações extremistas — tornou vulneráveis muitas forças de desdobramento avançado dos EUA", ressaltou no seu discurso.


Fuzileiros navais dos EUA na Noruega participam dos exercícios Cold Response
Fuzileiros navais dos EUA | CC0 / Departamento de Defesa dos EUA

O general notou que a maioria das bases dos fuzileiros navais no exterior não estão suficientemente protegidas de ataques, o que mina a sua capacidade de preparar e efetuar operações militares.

"Temos que reforçar adicionalmente essas bases, incluindo os hangares e postos de comando. É necessário ampliar as possibilidades de conserto rápido das bases aéreas e aperfeiçoar os meios de defesa antiaérea", declarou o general.

Os EUA já não podem seguir conceitos militares baseados no controle indiscutível do mar, resumiu Neller.

Mais cedo, o chefe do Comando Estratégico do Pentágono, general John Hyten, afirmou que os militares norte-americanos observaram como a Rússia e China testam seus diversos mísseis.

"Vocês devem acreditar nas declarações do [presidente russo] Vladimir Putin sobre aquilo em que ele está trabalhando", ressaltou o general.

Postar um comentário