Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

'Criador' de Novichok: só um idiota envenenaria Skripal com essa substância

O químico Vil Mirzayanov, que declara ter sido um dos criadores da substância А-234 (também conhecida como Novichok), comentou o relatório da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) sobre o envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha Yulia.


Sputnik

Vil Mirzayanov, um químico soviético que se mudou para os EUA nos anos 90 e que é considerado como um dos criadores da substância А-234 pela mídia ocidental, revelou que o Novichok, alegadamente usado no envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha, tem uma falha crítica.


Policiais britânicos com roupa de proteção examinando o banco onde o ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha foram encontrados inconscientes, Salisbury, Reino unido, 8 de março
Policiais ingleses examinando o banco onde o espião esteve sentado © REUTERS / Peter Nicholls

Mirzayanov explicou em uma entrevista ao portal Kommersant FM que a falha do Novichok é ele ser instável e vulnerável à água.

Em 4 de março, quando Skripal e sua filha foram supostamente envenenados, o tempo estava enevoado e úmido, por isso a potência da substância toxica ficou drasticamente reduzida.

"Apenas um idiota usaria essa substância em condições úmidas", comentou ele.

Em 12 de abril a OPAQ confirmou que o ex-espião russo Sergei Skripal foi envenenado com o agente nervoso A-234, também conhecido como Novichok.

Skripal e sua filha Yulia estão internados em estado crítico desde 4 de março, sendo tratados por exposição ao que os especialistas do Reino Unido dizem ser o agente nervoso A-234. O lado britânico alegou que se trata de um agente nervoso do tipo Novichok, desenvolvido na União Soviética.

Moscou reiterou que não apenas interrompeu a produção do gás neurotóxico Novichok, alegadamente usado para envenenar Skripal, mas também destruiu todos os seus estoques, o que foi confirmado por observadores internacionais da Organização para a Proibição de Armas Químicas.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas