Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Daesh tenta ofensiva na Síria após bombardeio de base aérea

O grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e em vários outros países) tentou lançar uma ofensiva em várias áreas da província síria de Homs após o bombardeiro da base aérea T-4, comunicou nesta segunda-feira (9) o canal libanês Al Mayadeen.


Sputnik

"Logo após o ataque contra a base Tiyas [T-4] foram registradas tentativas do Daesh de avançar em direção de duas áreas localizadas no deserto", comunicou o correspondente do canal, citando suas fontes.


Terroristas do Daesh na Síria (foto de arquivo)
Terroristas do Daesh na Síria © AP Photo/ Militant website

No momento, não há informações sobre perdas entre os militares.

Anteriormente, a mídia síria comunicou que a base aérea T-4, localizada na província síria de Homs, foi alvo de um ataque de mísseis, apontando suspeitas de envolvimento dos EUA. Por sua vez, o canal Al Mayadeen comunicou que o bombardeiro foi levado a cabo por aviões que entraram ao espaço aéreo sírio a partir do território libanês.

O ataque de mísseis resultou em vários mortos e feridos.Posteriormente, a Casa Branca frisou que, no momento, os EUA não estão realizando operações militares contra a Síria.

Comentários

Postagens mais visitadas