Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Diplomacia saudita: Qatar deve enviar tropas à Síria para manter proteção dos EUA

O chanceler da Arábia Saudita, Adil al-Jubair, declarou nesta terça-feira que o Qatar deveria enviar suas tropas para a Síria se não quiser perder o apoio militar norte-americano.


Sputnik

"O Qatar tem que pagar pela presença das tropas dos EUA na Síria e deve enviar tropas para a Síria antes do presidente dos EUA se recusar a fornecer proteção dos EUA ao Qatar", disse o ministro. 


Forças Armadas da Arábia Saudita e unidades das Forças Especiais do Exército do Paquistão participam dos exercícios militares conjuntos Al-Samsam 5, no sudoeste da Arábia Saudita
Tropas da Arábia Saudita e do Paquistão em exercício militar © AP Photo / SPA

Ele observou que, se os EUA deixarem de garantir a segurança do Qatar, o regime neste país será derrubado em menos de uma semana.

Anteriormente, foi divulgada na mídia que Washington já contatou a Arábia saudita, Qatar e Emirados Árabes Unidos pedindo que prestem financiamento para recuperar o norte da Síria e enviem seus militares à região.

Segundo os relatos, a iniciativa tem por objetivo evitar um "vazio na área de segurança" na Síria que possa estimular os terroristas do Daesh a voltarem à região.

As relações entre o Qatar e vários países da região se agravaram significativamente em junho de 2017, quando a Arábia Saudita, o Bahrein, o Egito e vários outros países romperam as relações diplomáticas com o Qatar, acusando-o de patrocinar o terrorismo e de minar a estabilidade regional.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas