Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Diplomacia saudita: Qatar deve enviar tropas à Síria para manter proteção dos EUA

O chanceler da Arábia Saudita, Adil al-Jubair, declarou nesta terça-feira que o Qatar deveria enviar suas tropas para a Síria se não quiser perder o apoio militar norte-americano.


Sputnik

"O Qatar tem que pagar pela presença das tropas dos EUA na Síria e deve enviar tropas para a Síria antes do presidente dos EUA se recusar a fornecer proteção dos EUA ao Qatar", disse o ministro. 


Forças Armadas da Arábia Saudita e unidades das Forças Especiais do Exército do Paquistão participam dos exercícios militares conjuntos Al-Samsam 5, no sudoeste da Arábia Saudita
Tropas da Arábia Saudita e do Paquistão em exercício militar © AP Photo / SPA

Ele observou que, se os EUA deixarem de garantir a segurança do Qatar, o regime neste país será derrubado em menos de uma semana.

Anteriormente, foi divulgada na mídia que Washington já contatou a Arábia saudita, Qatar e Emirados Árabes Unidos pedindo que prestem financiamento para recuperar o norte da Síria e enviem seus militares à região.

Segundo os relatos, a iniciativa tem por objetivo evitar um "vazio na área de segurança" na Síria que possa estimular os terroristas do Daesh a voltarem à região.

As relações entre o Qatar e vários países da região se agravaram significativamente em junho de 2017, quando a Arábia Saudita, o Bahrein, o Egito e vários outros países romperam as relações diplomáticas com o Qatar, acusando-o de patrocinar o terrorismo e de minar a estabilidade regional.

Postar um comentário