Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Em documento final, Liga Árabe não inclui críticas ao ataque químico na Síria

A declaração final da Cúpula da Liga Árabe não incluiu as acusações às autoridades sírias pelo suposto uso de armas químicas em Douma, como foi declarado anteriormente pelo ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Adel Jubeir.


Sputnik

Neste domingo (15), Jubeir comentou a declaração adotada na Cúpula, dizendo que a Liga Árabe havia condenado o uso de armas químicas pelas autoridades sírias, no entanto, o texto divulgado do documento não havia incluído tal disposição. A Arábia Saudita, como se sabe, é um Estado abertamente opositor ao regime de Bashar Assad.


Secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi
Secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi © REUTERS / Mohamed El-Shahed/Poo

"Declaramos com firmeza a nossa dura condenação do uso de armas químicas contra a nação síria e exigimos uma investigação internacional independente e a implementação do direito internacional em relação àqueles cuja responsabilidade pelo uso de armas químicas será comprovada", diz a carta final do encontro da organização.

Estados ocidentais acusaram as forças do presidente sírio, Bashar Assad, de um ataque com o uso de armas químicas na cidade síria de Douma no início do mês. Em resposta ao alegado incidente, os Estados Unidos, o Reino Unido e a França realizaram um ataque contra diversos alvos na Síria na noite de sexta-feira (13).


Postar um comentário

Postagens mais visitadas