Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Em documento final, Liga Árabe não inclui críticas ao ataque químico na Síria

A declaração final da Cúpula da Liga Árabe não incluiu as acusações às autoridades sírias pelo suposto uso de armas químicas em Douma, como foi declarado anteriormente pelo ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Adel Jubeir.


Sputnik

Neste domingo (15), Jubeir comentou a declaração adotada na Cúpula, dizendo que a Liga Árabe havia condenado o uso de armas químicas pelas autoridades sírias, no entanto, o texto divulgado do documento não havia incluído tal disposição. A Arábia Saudita, como se sabe, é um Estado abertamente opositor ao regime de Bashar Assad.


Secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi
Secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi © REUTERS / Mohamed El-Shahed/Poo

"Declaramos com firmeza a nossa dura condenação do uso de armas químicas contra a nação síria e exigimos uma investigação internacional independente e a implementação do direito internacional em relação àqueles cuja responsabilidade pelo uso de armas químicas será comprovada", diz a carta final do encontro da organização.

Estados ocidentais acusaram as forças do presidente sírio, Bashar Assad, de um ataque com o uso de armas químicas na cidade síria de Douma no início do mês. Em resposta ao alegado incidente, os Estados Unidos, o Reino Unido e a França realizaram um ataque contra diversos alvos na Síria na noite de sexta-feira (13).


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas