Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

EUA anunciam criação de arma de 'energia dirigida'

O progresso no uso da tecnologia de "energia dirigida" na área de defesa atingiu seu "ponto de ruptura", comunicou ao portal Space News o chefe do Centro para Tecnologias Promissoras da empresa Lockheed Martin, Nelson Pedreiro.


Sputnik

De acordo com ele, a empresa já havia criado um protótipo de arma a laser capaz de defender bases militares de ataques com drones.


Resultado de imagem para ATHENA lockheed martin
Lockheed Martin ATHENA laser


Pedreiro afirmou também que no ano passado a Lockheed Martin demonstrou o funcionamento do sistema ATHENA, de 30 quilowatts, em uma base do exército norte-americano situada no estado de Novo México.

"O sistema atingiu alvos aéreos em pleno voo causando danos estruturais e provocando a perda de controle sobre eles. Os lasers também estão sendo desenvolvidos para a Agência de Defesa de Mísseis como armas antimíssil capazes de abater mísseis balísticos inimigos durante a decolagem", acrescentou o engenheiro.

Anteriormente, o Pentágono fechou o contrato para a criação de um protótipo de míssil de cruzeiro hipersônico. De acordo com a mídia, o Departamento de Defesa norte-americano planeja destinar cerca de US$ 928 milhões (R$ 3,1 bilhões) para o desenvolvimento do míssil para os aviões da Força Aérea dos EUA.

Postar um comentário