Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Poder invencível: conheça 5 países que são impossíveis de conquistar

Não é possível conquistar tais países como a Rússia, EUA, China, Índia e Afeganistão, afirma o portal militar estadunidense We are the Mighty.
Sputnik

Entre as razões que tornam impossível a conquista da Rússia, o portal se refere não só ao clima severo, ao exército e ao território enormes, mas também às peculiaridades da psicologia nacional.

"É mais provável que os russos destruam seu próprio país do que o entreguem a qualquer invasor", sublinha o portal.

Por isso, os eventuais conquistadores devem levar em conta, destaca, que terão que combater contra "cada russo em 11 fusos horários".

Já os EUA não serão subjugados não só por causa das suas poderosas Forças Armadas, vasto território e grande população, mas também devido ao fato de os cidadãos serem autorizados a usar armas.

Quanto à China, o portal indica que a razão de sua invencibilidade baseia-se na sua população de 1,3 bilhão de pessoas. Entre os fatores adicionais há o grande território do país, doenças causadas …

EUA anunciam criação de arma de 'energia dirigida'

O progresso no uso da tecnologia de "energia dirigida" na área de defesa atingiu seu "ponto de ruptura", comunicou ao portal Space News o chefe do Centro para Tecnologias Promissoras da empresa Lockheed Martin, Nelson Pedreiro.


Sputnik

De acordo com ele, a empresa já havia criado um protótipo de arma a laser capaz de defender bases militares de ataques com drones.


Resultado de imagem para ATHENA lockheed martin
Lockheed Martin ATHENA laser


Pedreiro afirmou também que no ano passado a Lockheed Martin demonstrou o funcionamento do sistema ATHENA, de 30 quilowatts, em uma base do exército norte-americano situada no estado de Novo México.

"O sistema atingiu alvos aéreos em pleno voo causando danos estruturais e provocando a perda de controle sobre eles. Os lasers também estão sendo desenvolvidos para a Agência de Defesa de Mísseis como armas antimíssil capazes de abater mísseis balísticos inimigos durante a decolagem", acrescentou o engenheiro.

Anteriormente, o Pentágono fechou o contrato para a criação de um protótipo de míssil de cruzeiro hipersônico. De acordo com a mídia, o Departamento de Defesa norte-americano planeja destinar cerca de US$ 928 milhões (R$ 3,1 bilhões) para o desenvolvimento do míssil para os aviões da Força Aérea dos EUA.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas