Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

EUA irão expandir combate contra Daesh na Síria

O chefe do Pentágono, James Mattis, informou nesta quinta-feira (26) que os EUA irão expandir o combate contra o grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) na Síria com a ajuda de outros países regionais.


Sputnik

"No momento, nós vamos retirar as tropas", disse Mattis, ao discursar diante do comitê do Senado para assuntos militares.


Forças dos EUA patrulhando nos arredores da cidade síria de Manbij, província de Aleppo (foto de arquivo)
Tropas dos EUA na Síria © AP Photo / Arab 24 network

De acordo com ele, os terroristas do Daesh estão reforçando as suas operações.

"Nós continuamos o combate, nós iremos ampliá-lo, atraindo mais apoio regional. Esta é a maior mudança que estamos fazendo agora ", disse o chefe do Pentágono.

Em meio a declarações de Trump sobre a retirada dos militares dos EUA, o secretário de Defesa James Mattis já havia esboçado a possibilidade de grupos terroristas se reagruparem em posições remotas na Síria, dizendo ao presidente dos EUA que a retirada reverteria o progresso alcançado até agora.

Em 3 de março, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou seus planos de retirar as tropas do país da Síria em um futuro próximo, o que gerou uma controvérsia com as posições do presidente da coalizão liderada pelos EUA, Brett McGurk, bem como do novo secretário de Estado, Mike Pompeo, e o chefe do Estado-Maior Conjunto Joseph Dunford, entre outros funcionários de alto escalão do país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas