Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

EUA responsabilizam Rússia por ataques químicos na Síria

Os EUA estão atentos a um possível uso de armas químicas na cidade de Douma, em Ghouta Oriental, segundo um porta-voz do Departamento de Estado dos EUA.


Sputnik

"Vimos muitas mensagens perturbadoras hoje à tarde sobre outro possível ataque com armas químicas perto do hospital de Douma, na Síria. As mensagens de alguns grupos e de pessoal médico no local deixam a entender que ao menos 40 pessoas morreram e centenas ficaram feridas. Muitas famílias que incluem crianças refugiaram-se em abrigos, mas suspeita-se que todas morreram", comunicou.


Resultado de imagem para douma siria
Douma, Síria | Bassam Khabieh/ Reuters

De acordo com o representante da entidade diplomática, eles continuam recebendo mensagens e avaliando as informações sobre um possível ataque.

No entanto, ele disse que "a informação sobre utilização anterior de armas químicas pelo regime não suscita dúvidas". Ele também responsabilizou a Rússia pelo ataque químico na Síria.

"Como já dissemos anteriormente, a responsabilidade final pelos ataques brutais contra inúmeros sírios com o uso de armas químicas é da Rússia. A defesa do regime de Bashar Assad por parte da Rússia e a incapacidade dos russos de pararem o uso de armas químicas na Síria colocam em dúvida seu compromisso para resolver a crise", disse o porta-voz do Departamento de Estado.

O governo da Síria tem refutado repetidamente as acusações de uso de armas químicas e transfere a responsabilidade para os militantes. A Rússia também rejeitou as acusações e declarou que apoia a investigação e punição dos responsáveis.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas