Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

OTAN se prepara para maiores exercícios militares desde 2002

A OTAN está se preparando para realizar seus maiores exercícios militares desde 2002. Trata-se dos Trident Juncture 2018, dos quais participarão mais de 40.000 militares de 30 países membros e parceiros da OTAN.
Sputnik

A fase principal das manobras irá ser realizada entre os dias 25 de outubro e 7 de novembro, na Noruega e áreas vizinhas, com exercícios preliminares nas águas ao largo da costa da Islândia de 15 a 17 de outubro.

Defender-se contra 'qualquer ameaça em qualquer momento'

O objetivo dos exercícios é a dissuasão e defesa contra "qualquer ameaça, de qualquer lugar e em qualquer momento", explicou nesta semana o almirante da Marinha dos EUA a jornalistas em Bruxelas, James G. Foggo III, comandante dos exercícios.

O militar revelou que os Trident Juncture mostram que a OTAN está unida e pronta para se defender valendo-se da defesa coletiva. Neste sentido, o cenário dos exercícios inclui uma violação da soberania de um aliado da OTAN, neste caso da Noruega.

Ao mesm…

EUA responsabilizam Rússia por ataques químicos na Síria

Os EUA estão atentos a um possível uso de armas químicas na cidade de Douma, em Ghouta Oriental, segundo um porta-voz do Departamento de Estado dos EUA.


Sputnik

"Vimos muitas mensagens perturbadoras hoje à tarde sobre outro possível ataque com armas químicas perto do hospital de Douma, na Síria. As mensagens de alguns grupos e de pessoal médico no local deixam a entender que ao menos 40 pessoas morreram e centenas ficaram feridas. Muitas famílias que incluem crianças refugiaram-se em abrigos, mas suspeita-se que todas morreram", comunicou.


Resultado de imagem para douma siria
Douma, Síria | Bassam Khabieh/ Reuters

De acordo com o representante da entidade diplomática, eles continuam recebendo mensagens e avaliando as informações sobre um possível ataque.

No entanto, ele disse que "a informação sobre utilização anterior de armas químicas pelo regime não suscita dúvidas". Ele também responsabilizou a Rússia pelo ataque químico na Síria.

"Como já dissemos anteriormente, a responsabilidade final pelos ataques brutais contra inúmeros sírios com o uso de armas químicas é da Rússia. A defesa do regime de Bashar Assad por parte da Rússia e a incapacidade dos russos de pararem o uso de armas químicas na Síria colocam em dúvida seu compromisso para resolver a crise", disse o porta-voz do Departamento de Estado.

O governo da Síria tem refutado repetidamente as acusações de uso de armas químicas e transfere a responsabilidade para os militantes. A Rússia também rejeitou as acusações e declarou que apoia a investigação e punição dos responsáveis.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas