Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

EUA tomam uma “decisão” sobre a retirada de tropas da Síria

O diretor de inteligência nacional dos EUA, Dan Coats, disse que Washington tomou sua "decisão" sobre o status das tropas norte-americanas na Síria depois de o presidente do país, Donald Trump, pedir a remoção das forças americanas do país muçulmano.


Pars Today

"Não posso entrar em detalhes sobre o que foi decidido ontem com nossa equipe de segurança nacional e com o presidente, mas será divulgada uma declaração em breve relativa à decisão que foi tomada sobre esse assunto", disse Coats a jornalistas, após a reunião de quarta-feira do Grupo de Escritores de Defesa em Washington.


EUA fezem uma “decisão” sobre a retirada de tropas da Síria
Donald Trump | Reprodução

Em um comunicado divulgado pela Casa Branca, a "decisão" não foi mencionada e nenhum cronograma foi oferecido para a possível retirada das tropas dos EUA do país devastado pela guerra. "A missão militar para erradicar o Daesh na Síria está chegando ao fim, com o Daesh sendo quase completamente destruído", disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, em comunicado.

"Os Estados Unidos e nossos parceiros continuam comprometidos em eliminar a pequena presença do Daesh na Síria que nossas forças ainda não erradicaram. Continuaremos a consultar nossos aliados e amigos em relação a planos futuros. Esperamos que os países da região e além, mais Nações Unidas, trabalham em prol da paz e garantir que o Daesh nunca volte a emergir ".

Durante uma conferência de imprensa conjunta da Casa Branca com os líderes dos países bálticos na terça-feira, Trump disse estar interessado na retirada das forças do exército dos EUA da Síria. Uma coalizão liderada pelos EUA vem realizando ataques aéreos contra o que se diz serem alvos terroristas dentro da Síria desde setembro de 2014, sem qualquer autorização do governo de Damasco ou um mandato da ONU.

De acordo com Brett McGurk, enviado especial do Departamento de Estado para a luta declarada contra o Daesh, a missão contra-Daesh “não acabou” e “vamos completar essa missão”.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas