Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Coreia do Sul e EUA retomarão busca de militares desaparecidos

Comandos militares da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) e dos EUA acordaram hoje a retomada da busca dos soldados considerados desaparecidos nesta região durante o período de guerra 1950-1953.
Por Benito Joaquín | Prensa Latina
Panmunjom, RPDC - O ato ficou pactuado durante os diálogos com os quais se retomaram os encontros de alto nível entre chefes militares de Pyongyang e Washington, suspensos há anos, soube a Prensa Latina.
Durante o primeiro triênio da segunda metade do século passado morreram mais de 33 mil soldados e oficiais estadunidenses, segundo cifras oficiais.

Os restos mortais de cerca de 16 por cento desse total de militares mortos não foram encontrados nas buscas realizadas na RPDC entre 1996 e 2005 ou anteriormente.

Os especialistas forenses só detectaram nos antigos palcos de guerra ao norte daqui, os restos de aproximadamente 220 militares norte-americanos.

Em Washington, o secretário de Estado, Mike Pompeo, assegurou que 16 por cento dos corpos dos que morre…

Ex-presidente da URSS sobre golpe contra Síria: é treinamento antes de disparar a sério

O ataque com mísseis realizado por Washington e seus aliados parece um treinamento antes de iniciar um combate real, declarou o primeiro e único presidente da URSS, Mikhail Gorbachev.


Sputnik

Em entrevista à emissora letã Baltkom, o ex-líder soviético (1990-1991) opinou que ninguém precisa do ataque na forma em que foi realizado.


PrédioPrédios destruidos após ataque aéreo da coalizão internacional liderada pelos EUA na Síria (foto de arquivo)
Prédios na Síria destruídos após ataque da coalizão liderada pelos EUA © AFP 2018 / AHMAD ABOUD

"Acredito que ninguém precisa do ataque da maneira em que foi realizado e em que é apresentado. Parece mais um treinamento antes de começar a disparar a sério. É inaceitável, não resultará em nada de bom", afirmou Gorbachev.

Na madrugada de sábado (14), o Reino Unido, os Estados Unidos e a França lançaram ataques contra a Síria em retaliação a um suposto ataque químico na cidade de Douma, atingindo instalações sírias governamentais onde supostamente eram produzidas armas químicas. Os aliados lançaram mais de 100 mísseis, 71 dos quais foram interceptados pelo sistema de defesa aérea sírio.

Comentando o ataque, Donald Trump elogiou a operação conjunta realizada pelas forças dos três países, dizendo que "a missão está cumprida".

Postar um comentário

Postagens mais visitadas