Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

França desloca forças especiais para base estadunidense na Síria, diz mídia

As autoridades francesas deslocaram forças especiais para a base estadunidense na cidade de Rmelan, no nordeste da Síria, controlada pelos curdos, informou na sexta-feira (27) a agência turca Anadolu.


Sputnik

Segundo a agência, as forças em questão foram reposicionadas na noite para sexta-feira.


Soldados franceses patrulhando as ruas de Bangui em julho de 2014
Militares franceses na Síria © AP Photo / Stephane de Sakutin

Os militares franceses teriam atravessado a fronteira sírio-iraquiana e até participaram de operações nas proximidades de cidades da Síria tais como Manbij, Raqqa e Deir ez-Zor, disse a mídia.

No momento, as forças da França estão presentes em cinco bases militares nas áreas controladas pelas Unidades de Proteção Popular curdas (YPG), acrescenta a agência.

Em março, o presidente francês, Emmanuel Macron, encontrou-se com uma delegação das Forças Democráticas da Síria, lideradas pelos curdos, assegurando-as do apoio da França, em particular no que diz respeito à estabilização da situação no nordeste da Síria. Após o encontro, um alto funcionário curdo afirmou que Paris enviará mais tropas a esta região do país árabe.

Comentários

Postagens mais visitadas