Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Iêmen dispara 8 mísseis contra alvos da Arábia Saudita

A unidade de mísseis iemenitas e os comitês populares tinham como alvo posições sauditas em Jizan com 8 mísseis.



Pars Today

Os mísseis eram Badr1 e atingiram lugares econômicos e importantes em Jizan, no sul do país.


Resultado de imagem para Iêmen dispara 8 mísseis contra alvos da Arábia Saudita

A Arábia Saudita e seus aliados regionais atacaram o Iêmen em março de 2015 para trazer de volta ao poder o presidente deposto do Iêmen Abdrabbuh Mansour Hadi.

Milhares de iemenitas foram mortos nos ataques da coalizão saudita-americana e mais de 2.000 morreram devido a uma epidemia de cólera.

Os sauditas, em seu último crime de guerra no Iêmen, bombardearam uma festa de casamento em Hajjah e mataram dezenas de civis inocentes, incluindo crianças.

Uma coalizão liderada pela Arábia Saudita que opera no Iêmen lançou dezenas de ataques aéreos em um campo rebelde em Sanaa, matando vários líderes Ansarullah, informou a mídia saudita no sábado.

A coalizão atingiu o campo de Najda perto do Ministério da Defesa no norte de Sanaa, assim como o prédio do governo no bairro de Sabin e um escritório de inteligência política, disse o jornal Sabk.

Postar um comentário