Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Primeiro voo do Aero L-159T2

A Aero Vodochody realizou o primeiro voo do treinador a jato L-159T2 de dois lugares em 1º de agosto. O voo de 30 minutos foi conduzido pelos pilotos de testes da empresa Vladimír Kvarda e David Jahoda.
Poder Aéreo

A Força Aérea Tcheca encomendou três exemplares em 2016, que devem ser entregues até o final deste ano. As aeronaves L-159 são operadas pelas forças aéreas tcheca e iraquiana, pela empresa americana Draken International e, no passado, foram alugadas pela Força Aérea Húngara para treinamento de pilotos.

Estas novas aeronaves de assento duplo T2 têm uma fuselagem central e dianteira recém-construída e apresentam várias melhorias significativas, principalmente em equipamentos de cockpit e sistema de combustível, e são totalmente compatíveis com o NVG. Cada cockpit é equipado com duas telas multifuncionais e um assento de ejeção VS-20 atualizado. A aeronave também pode oferecer uma capacidade de reabastecimento sob pressão. O radar GRIFO, já em uso na versão de um único assento, a…

Índia se retira do projeto e priva Rússia do Su-57

Índia abandonou o programa conjunto com a Rússia do Caça de Quinta Geração (FGFA), que previa a construção do primeiro caça indiano de 5ª geração baseado no caça Su-57.


Sputnik

As autoridades indianas, incluindo o conselheiro de Segurança Nacional, Ajit Doval, e o ministro da Defesa, Sanjay Mitra, comunicaram às autoridades russas sobre a sua decisão, comunica Janes


Caça russo da quinta geração Su-57
Sukhoi Su-57 © Sputnik / Vladimir Astapkovich

A razão para cancelar o programa de 11 anos da Força Aérea da Índia se deve às diferenças insuperáveis em questões tecnológicas e financeiras. Enquanto isso, as autoridades indianas afirmam que a Índia poderia, em uma data posterior, rever o projeto FGFA e, inclusive, adquirir caças Su-57, uma vez que a Rússia cumpra as exigências indianas.

Os militares indianos consideram que o caça russo não atende aos requisitos de furtividade declarados. Além disso, a aviônica de combate, radares e sensores russos não cumprem os padrões para uma aeronave de combate de quinta geração.

O programa FGFA foi lançado em 2007, suas principais empresas contratadas foram a Sukhoi russa e a Hindustan Aeronautics indiana. As partes acordaram a criação de um caça de quinta geração com base no Su-57. Na primeira fase do programa, no valor de US$ 295 milhões (cerca de R$ 1 bilhão), foi desenvolvido o design do caça indiano, mas o projeto FGFA não avançou devido às muitas divergências que surgiram entre as partes.

A Rússia considerava a parceira com a Índia para criar um caça de quinta geração como a principal fonte de financiamento da produção em série do Su-57. Em abril de 2018, foi relatado que a Rússia havia completado a modernização do motor desatualizado para o Su-57.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas