Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã desloca sistema russo de defesa S-300 para a costa do golfo Pérsico (VÍDEO)

Uma coluna de caminhões iranianos transportando vários sistemas anti-aéreos russos S-300 Favorit para a costa do golfo Pérsico foi capturada em vídeo por um motorista e postada no YouTube.
Sputnik

O vídeo mostra como caminhões transportam partes dos sistemas antiaéreos e coincide com a escalada de tensão entre os Estados Unidos e o Irã com o envio de um grupo de combate naval dos EUA para a costa iranianas, relata Alarabiya.


Segundo o jornal russo Rossiyiskaya Gazeta, o envio dessas unidades do S-300 para a costa persa responde à crescente presença militar e naval dos Estados Unidos. O artigo também explica que as unidades não viajam sozinhas por via terrestre e fazem isso em caminhões para preservar sua vida útil e garantir a segurança durante a viagem.

Em 13 de maio, o comandante das Forças Aeroespaciais da Guarda Revolucionária Islâmica, Amir Ali Hajizadé, assegurou que o país persa estava pronto para atacar os Estados Unidos devido à presença do referido grupo naval na região.

Hajizadé…

Inspetores de armas químicas da OPAQ chegam ao local de suposto ataque na Síria

A missão da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) está se dirigindo em Douma, informou neste sábado a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.


Sputnik

"De acordo com as informações fornecidas no sábado pela manhã, a missão especial da OPAQ que investiga o uso de armas químicas partiu para a Duma no suposto local de ataque químico", diz a declaração de Zakharova.


Laboratório químico de militantes na cidade síria de Douma
Laboratório químico dos terroristas encontrado em Douma © Sputnik / Mikhail Voskresensky

A porta-voz notou que a partida ocorreu apenas 11 dias depois que a secretaria técnica da OPAQ recebeu o pedido de Damasco.

"Tais atrasos em tal caso de ressonância, independentemente dos motivos são inaceitáveis, uma vez que a segurança do pessoal da OPAQ foi garantida não só pelo lado sírio, mas também pelo comando do contingente militar russo", disse Zakharova.

A porta-voz salientou que Moscou esperava dos inspetores uma investigação imparcial e observou que as tentativas da OPAQ de visitar menos lugares ligados a ataques químicos e questionar menos testemunhas oculares levantam sérias preocupações.

"Isso demonstra a relutância em lançar luz sobre mais uma provocação inventada com o uso de [gases] tóxicos, que serviram como motivo para o ataque com mísseis dos três países ocidentais membros do Conselho de Segurança da ONU", concluiu a porta-voz.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas