Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Inteligência de Israel: ataque dos EUA contra Síria foi um fracasso

O ataque conjunto dos EUA, Grã-Bretanha e França à Síria na semana passada foi um fracasso em termos de acabar com as capacidades de armas químicas da Síria, disseram autoridades de inteligência israelenses nesta terça-feira.


Sputnik

Um analista da inteligência de Israel afirmou que o pronunciamento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre "missão cumprida" na Síria simplesmente "não tem base".


Céu de Damasco durante ataque norte-americano na noite entre 13 e 14 de abril
Defesa antiaérea síria acionada em ataque dos EUA e aliados © AP Photo/ Hassan Ammar

"Se o presidente Trump ordenou o ataque apenas para mostrar que os EUA responderam ao uso de armas químicas [pelo presidente sírio Bashar] Assad, então esse objetivo foi alcançado", disse uma autoridade de defesa israelense à YNet News, na terça-feira.

"Mas se havia outro objetivo — como paralisar a capacidade de fabricar armas químicas ou dissuadir Assad de usá-las novamente — é duvidoso que qualquer um desses objetivos tenha sido alcançado", enfatizou a autoridade de defesa.

"A declaração de 'Missão Cumprida' e de que a capacidade de Assad de usar armas químicas foi fatalmente comprometida não tem base", disse um outro funcionário da inteligência israelense à YNet News.

O Ministério da Defesa da Rússia anunciou na segunda-feira que os sistemas antiaéreo e de defesa aérea Pantsir-S1 da Síria interceptaram 71 dos 103 mísseis disparados pelas forças norte-americanas, francesas e britânicas.

Comentários

Postagens mais visitadas