Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Irã condena veementemente a invasão dos sionistas contra a Síria

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Bahram Qasemi, condenou veementemente a invasão de combatentes do regime sionista contra a Síria e chamou-a de uma clara violação do direito internacional e na direção do fortalecimento do terrorismo.


Pars Today

De acordo com um relatório do Departamento de Mídia do Ministério das Relações Exteriores, Qasemi condenou na segunda-feira o ataque aéreo do regime sionista contra a Base Aérea "T-4" em Homs, na Síria.


Irã condena veementemente a invasão dos sionistas contra a Síria
Bahram Qasemi | Reprodução

Ele disse que a invasão do regime sionista contra a Síria é violação da soberania nacional e integridade territorial deste país e contrária a todas as leis e regulamentos internacionais.

Qasemi disse, sem dúvida, que essa ação do regime sionista, quando os desenvolvimentos de campo são benéficos para o governo legal sírio, é fortalecer grupos terroristas com o objetivo de desviar a opinião pública da catástrofe de Gaza e de dezenas de mártires e milhares de feridos.

O porta-voz ressaltou novamente o total apoio do Irã à integridade territorial e à soberania nacional da Síria, e pediu a todos os países e comunidade internacional que evitem ser indiferentes a uma invasão tão clara contra um membro da ONU.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas