Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Irã enfatiza diálogo regional para a paz sustentável

O Irã sempre ofereceu um diálogo regional para enfrentar os desafios antes de sustentar a paz, de acordo com o ministro das Relações Exteriores do Irã na reunião da ONU sobre a construção da paz e a manutenção da paz.


Pars Today

Em seu discurso na reunião da ONU, Zarif deu as boas-vindas ao tema da reunião, já que o Oriente Médio foi atingido por conflitos mais do que quaisquer outras regiões.


Irã enfatiza diálogo regional para a paz sustentável
Ministro das Relações Exteriores do Irã Mohammad Javad Zarif | Reprodução

Ele enfatizou que a prevenção da guerra requer foco nas causas e origens, incluindo fatores como ocupação, intervenção estrangeira e extremismo.

O ministro das Relações Exteriores iraniano disse que as potências hegemônicas e suas tentativas de obter segurança às custas de outros por meio do monopólio e da criação de blocos regionais intensificam os conflitos e geram corridas armadas.

Ele enfatizou a necessidade de criar uma região poderosa em vez de tentar ser o poder superior na região, instando os países a criar redes de segurança em vez de criar blocos de segurança para alcançar segurança coletiva para todos.

Zarif também destacou que a República Islâmica do Irã nunca busca um jogo de soma zero e se opõe à hegemonia monopolista na região.

O chanceler iraniano pediu aos países da região que mudem suas políticas com base no respeito mútuo e princípios compartilhados, dizendo que a República Islâmica do Irã busca um fórum regional para o diálogo na região do Golfo Pérsico para enfrentar os desafios da paz na região.

Ele também pediu às Nações Unidas para ajudar nesse sentido.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas