Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Merkel: Esforços pelo desarmamento devem incluir EUA, Rússia, UE e China

A declaração da chanceler alemã ocorre em meio a um impasse entre Moscou e Washington, depois que os EUA anunciaram a suspensão do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF).
Sputnik

"O desarmamento é algo que preocupa a todos nós e é claro que ficaríamos felizes se essas conversas fossem realizadas não apenas entre os Estados Unidos, Europa e Rússia, mas também com a China", afirmou Angela Merkel na Conferência de Segurança de Munique, no sábado.


Comentando o assunto, o Ministro da Economia e Energia da Alemanha, Peter Altmaier, observou que o término do acordo poderia levar a uma nova corrida armamentista.

No início de fevereiro, Washington disse que estava suspendendo as obrigações previstas sob o Tratado INF. A Rússia respondeu da mesma maneira. Os EUA disseram que sairiam do tratado em seis meses, a menos que a Rússia voltasse a cumprir o acordo, mas Moscou refuta as alegações de violação do.

Washington também se mostrou favorável a um novo texto envolvendo t…

Irã promete permanecer em Damasco contra a 'agressão estrangeira' dos EUA e de Israel

As defesas antiaéreas sírias estão em estado de alerta desde que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou atacar aquele país em retaliação a um suposto ataque químico na cidade de Douma que ele acredita ter sido realizado pelo exército sírio ou outras forças do governo.


Sputnik

Um importante assessor de política externa do líder supremo do Irã prometeu "apoiar o governo da Síria" no caso de agressão militar pelos EUA.


Destacamento iraniano na Síria
Tropas iranianas na Síria © Sputnik/ Mikhail Voskresenky

Ali Velayati também disse que o Irã apóia a Síria em sua batalha contra o "regime sionista", referindo-se a Israel. Dois aviões de guerra israelenses atacaram a base aérea T-4 na província de Homs em 9 de abril, com duas aeronaves de combate atirando do espaço aéreo libanês para evitar as defesas aéreas sírias, que derrubaram um F-16 israelense em fevereiro. Mísseis terra-ar sírios (SAMs) teriam interceptado cerca de metade dos mísseis lançados por Israel no início desta semana.

"Vamos apoiar o governo da Síria contra qualquer agressão estrangeira… o Irã apóia a Síria em sua luta contra a América e o regime sionista [Israel]", disse Ali Velayati à TV estatal iraniana durante sua visita à região de Ghouta Oriental, na capital síria, em 11 de abril.

Os mísseis que atingiram seus alvos, 
a base aérea T-4, mataram sete militares iranianos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas