Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Israel continua atacando posições sírias nas Colinas de Golã

Israel realizou disparos nesta segunda-feira contra posição de artilharia síria, depois que um projétil de morteiro atingiu as proximidades da fronteira israelense nas colinas de Golan, segundo o Jerusalém.


Sputnik

"Um projétil disparado por morteiro atingiu o terreno próximo à cerca de segurança no norte das Colinas de Golã", disse o representante do exército de Israel em um comunicado nesta segunda-feira.


Soldados de Israel nas Colinas de Golã, 6 de setembro de 2016
Militares israelenses em Golã © AFP 2018 / JALAA MAREY

"Em resposta, as Forças de Defesa de Israel (FDI) atacaram uma posição de artilharia na área de origem do disparo, no norte das colinas sírias de Golan".

O porta-voz do Exército israelense não especificou o tipo de armamento usado por Israel.

"FDI responsabiliza o regime sírio [pelo ataque] e não tolerará qualquer tentativa de violar a soberania israelense", afirmou o comunicado.

Israel ocupou 1,200 quilômetros quadrados das Colinas de Golã, na Síria, durante a Guerra dos Seis Dias em 1967, e anexou o território de modo oficial em 1981. A medida nunca foi reconhecida pela comunidade internacional.

Israel e a Síria, tecnicamente, ainda estão em guerra, embora a linha de armistício no Golan tenha permanecido em cessar-fogo por décadas, até a eclosão da guerra civil no país árabe, em 2011.

Desde então, as posições sírias tem sido submetidas aos bombardeios regulares por parte de Israel, que realizou dezenas de ataques aéreos contra as tropas de Damasco e seus aliados.

Segundo Israel, as atividades militares na fronteira com a Síria visam impedir as manobras de Hezbollah, grupo armado libanês.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas