Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares dos EUA prometem responder a possível ataque turco contra cidade síria de Manbij

Os militares norte-americanos prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade síria de Manbij à luz de uma possível operação turca na área, afirmou o comandante do Conselho Militar de Manbij, que faz parte das Forças Democráticas da Síria (FDS), Ebu Adil.
Sputnik

Em entrevista à Sputnik Turquia, Ebu Adil comentou a resposta dos EUA às preocupações expressas pelos representantes do Conselho Militar de Manbij devido a um possível ataque contra a cidade síria por parte de Ancara.


"Há dois anos, em conjunto com as forças da coalizão liderada pelos EUA, nós limpamos Manbij do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Desde então, na cidade se encontram forças da coalizão. Algum tempo atrás, nós falamos com os militares norte-americanos sobre um possível ataque da Turquia contra Manbij. Os militares dos EUA prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade, de onde quer que ele provenha", afirmou o comandante do conselho.

Além disso, ele …

Israel receia que Rússia forneça mísseis S-300 à Síria

Nos círculos políticos e militares israelenses teme-se que a Rússia possa vender sistemas de defesa antiaérea S-300 à Síria, algo que não aconteceu até agora.


Sputnik

A presença em grande escala desses mísseis na Síria limitaria as ações dos militares israelenses, que, nos últimos anos, têm realizado centenas de incursões naquele país sem correr praticamente nenhum risco.


S-300 durante um ensaio de treinamento
S-300 russo © Sputnik / Alexei Daniche

Até agora, a Rússia forneceu à Síria somente mísseis fabricados na época da União Soviética e não os mísseis mais modernos.

Atualmente, o sistema de defesa antiaéreo mais avançado que a Síria possui é o russo Pantsir- S1, que derrubou drones e mísseis disparados contra o país.

No início, a Rússia decidiu não fornecer à Síria mísseis S-300 depois de ouvir as opiniões de vários países ocidentais. No entanto, agora poderia mudar de ideia após os ataques contra a Síria. Se isso acontecer, Israel deveria estudar mais cuidadosamente suas incursões aéreas na Síria.

Postar um comentário