Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Israel retaliará se Irã atacar Tel Aviv, avisa ministro da Defesa

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, prometeu retaliar caso o Irã ataque Tel Aviv, comunicou o portal de notícias saudita Elaph.


Sputnik

Lieberman está atualmente em visita oficial aos EUA para manter negociações com o secretário da Defesa James Mattis e o conselheiro de Segurança Nacional Michael Bolton.


Caça F-15 israelense durante um show aéreo por ocasião do 70º aniversário da criação do Estado de Israel, Tel Aviv, 12 de abril de 2018
F-15 Eagle israelense © AFP 2018 / JACK GUEZ

"Israel não quer guerra […] mas se o Irã atacar Tel Aviv, nós atacaremos Teerã", disse o ministro ao portal.

A afirmação surge após anteriormente nesta quinta-feira (26) o líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, ter apelado aos países muçulmanos para se unirem contra os Estados Unidos e seus inimigos comuns.

Ao mesmo tempo, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou nesta semana que o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica iraniano estaria criando um exército para destruir Israel.

As relações entre os dois países, que sempre foram tensas, agravaram-se no início do mês após dois caças israelenses atacarem a base T-4 na Síria, matando sete iranianos que trabalhavam no país.

Irã é um dos poucos países que se recusam a reconhecer o Estado de Israel, sendo acusado de tentar desenvolver armas nucleares para um possível ataque contra esse país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas