Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Khamenei pede para EUA deixarem Oriente Médio e alerta sobre ataques ao Irã

O líder supremo do Irã, Ali Khamenei, exigiu que os Estados Unidos deixem o Oriente Médio e alertou os americanos sobre as consequências de um conflito militar com o país.


EFE

Teerã - "Quem deve ir embora são os Estados Unidos, não a República Islâmica (do Irã). Somos desta região: o Golfo Pérsico e a Ásia Ocidental são o nosso lar", disse Khamenei, criticando as pressões de Washington para que Teerã limite sua influência na região.


Hassan Rohani ao lado de um retrato de Ali Khamenei em foto de fevereiro de 2018. EPA/ABEDIN TAHERKENAREH
Hassan Rohani ao lado de um retrato de Ali Khamenei em foto de fevereiro de 2018. EPA/ABEDIN TAHERKENAREH

Khamenei alertou que se os americanos entram em um conflito militar com o Irã serão "prejudicados de modo multiplicado".

"O tempo de bater e fugir acabou. Agora, se você bate, o golpe será devolvido. Sabem que se atacarem receberão um contra-ataque mais forte", afirmou Khamenei.

O líder supremo responsabilizou os EUA pela insegurança e os conflitos que assolam o Oriente Médio e afirmou que os americanos tentam atacar o Irã, instigando países como a Arábia Saudita contra a República Islâmica. "Não deixem se enganar pelos EUA", recomendou.

"Além de criar diferenças e conflitos na região, os EUA entraram em uma guerra econômica com o Irã por meio do Departamento do Tesouro e suas sanções", criticou Khamenei.

"Sem dúvida temos que ter laços com o mundo, mas também devemos saber que o mundo não é só os EUA e alguns países europeus. O mundo é grande e é preciso ter laços com diferentes países", disse.

O presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou deixar o acordo nuclear assinado com o Irã, pressionando os demais países que participam do pacto para adotarem novas restrições.

Trump quer limitar as capacidades militares do Irã, especialmente o sistema de mísseis balísticos do país, e o apoio de Teerã ao presidente da Síria, Bashar al Assad, e ao grupo Hezbollah.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas