Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Merkel: Esforços pelo desarmamento devem incluir EUA, Rússia, UE e China

A declaração da chanceler alemã ocorre em meio a um impasse entre Moscou e Washington, depois que os EUA anunciaram a suspensão do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF).
Sputnik

"O desarmamento é algo que preocupa a todos nós e é claro que ficaríamos felizes se essas conversas fossem realizadas não apenas entre os Estados Unidos, Europa e Rússia, mas também com a China", afirmou Angela Merkel na Conferência de Segurança de Munique, no sábado.


Comentando o assunto, o Ministro da Economia e Energia da Alemanha, Peter Altmaier, observou que o término do acordo poderia levar a uma nova corrida armamentista.

No início de fevereiro, Washington disse que estava suspendendo as obrigações previstas sob o Tratado INF. A Rússia respondeu da mesma maneira. Os EUA disseram que sairiam do tratado em seis meses, a menos que a Rússia voltasse a cumprir o acordo, mas Moscou refuta as alegações de violação do.

Washington também se mostrou favorável a um novo texto envolvendo t…

Lavrov diz que Moscou possui 'provas irrefutáveis' da encenação química na Síria

A Rússia possui provas irrefutáveis de que um alegado ataque químico na cidade síria de Douma foi uma encenação organizada inclusive por serviços secretos estrangeiros, assegurou o chefe do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.


Sputnik

"Dispomos de dados irrefutáveis de que foi mais uma encenação e que nesta encenação se envolveram serviços secretos de um país que hoje em dia se esforça para estar nas primeiras fileiras da campanha russofóbica", declarou Lavrov nesta sexta-feira (13) durante briefing em Moscou.


Resultado de imagem para sergei lavrov
Sergei Lavrov | Reprodução

O chanceler fez lembrar que, recentemente, um grupo de especialistas da OPAQ (Organização para a Proibição de Armas Químicas) partiu para o território sírio.

"Ele deve chegar a Damasco, se não me engano, amanhã de manhã, e esperamos que vá para Douma sem demoras, onde nossos especialistas, que inspecionaram o local, não acharam nenhuma prova do uso de armas químicas, cloro ou qualquer outra substância", explicou.

No fim da semana passada, o Ocidente acusou Damasco de realizar ataque químico na cidade de Douma, em Ghouta Oriental. Moscou refutou os relatos sobre a suposta bomba de cloro, supostamente lançada por militares sírios.

Já a chancelaria russa tem afirmado que o objetivo destes vazamentos é defender os terroristas e justificar os possíveis ataques de fora.

Ao mesmo tempo, ainda em 13 de março, o Estado-Maior da Rússia comunicou sobre provocações com armas químicas que estariam sendo preparadas em Ghouta Oriental.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas