Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Lavrov: EUA, França e Reino Unido bombardearam negociações de Genebra ao atacar Síria

Lavrov e Mistura se preocupam com escalada de violência na Síria, na iminência de possível avanço das negociações sírias em Genebra.


Sputnik

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, declarou que Moscou e ONU estão preocupadas com o apelo da Coalizão Nacional Síria, que faz oposição ao Damasco, para que os Estados Unidos, o Reino Unido e a França "continuem suas agressivas ações militares e ampliem a operação" para todo o território da Síria.


Ministro das Relações Exteriores da Federação da Rússia, Sergei Lavrov, durante cúpula da Organização do Acordo de Segurança Coletiva em Minsk, em 30 de novembro de 2017
Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov | Sputnik

O ministro classificou este apelo de inadmissível, durante uma coletiva de imprensa conjunta com o enviado especial do Secretário-Geral da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, realizada em Moscou.

O ministro acrescentou que, após a realização do Congresso do diálogo nacional sírio em Sochi e a cúpula dos presidentes da Rússia, Turquia e Irã em Ancara, no dia 4 de abril, um "verdadeiro diálogo sírio, principalmente sobre a reforma constitucional" está muito próximo de acontecer em Genebra.

"Portanto, os três países mencionados bombardearam não apenas as instalações químicas fictícias na Síria, mas também bombardearam as negociações em Genebra", concluiu Lavrov.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas