Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Marinha do Brasil recebe primeiro jato AF-1 biposto modernizado

No dia 23 de abril, em Gavião Peixoto-SP, após a conclusão dos voos de ensaio pela Embraer, foi realizado o recebimento da aeronave modernizada AF-1C pelo Grupo de Fiscalização e Recebimento das Aeronaves AF-1/1A.


Poder Naval

Dentre os diversos sistemas modernizados, podemos citar: o sistema de geração de energia elétrica, a instalação de um radar multimodo, a mudança na concepção da aeronave para glass cockpit e a instalação de um novo sistema de gerenciamento de armas.

AF-1C
AF-1C - A-4 Skyhawk

Cabe ressaltar que o software de missão (OFP) foi inteiramente desenvolvido pela Embraer.

A aeronave de numeral N-1022 contribuirá para o incremento do treinamento e da qualificação operativa dos pilotos do 1º Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque (EsqdVF-1), uma vez que esta é a primeira aeronave bipilotada modernizada entregue. Além disso, o “Falcão 1022” poderá participar das diversas tarefas operativas do Esquadrão, contribuindo para a Defesa Aeroespacial e proteção das Forças Navais.

FONTE: Marinha do Brasil

Postar um comentário