Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Coreia do Sul e EUA retomarão busca de militares desaparecidos

Comandos militares da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) e dos EUA acordaram hoje a retomada da busca dos soldados considerados desaparecidos nesta região durante o período de guerra 1950-1953.
Por Benito Joaquín | Prensa Latina
Panmunjom, RPDC - O ato ficou pactuado durante os diálogos com os quais se retomaram os encontros de alto nível entre chefes militares de Pyongyang e Washington, suspensos há anos, soube a Prensa Latina.
Durante o primeiro triênio da segunda metade do século passado morreram mais de 33 mil soldados e oficiais estadunidenses, segundo cifras oficiais.

Os restos mortais de cerca de 16 por cento desse total de militares mortos não foram encontrados nas buscas realizadas na RPDC entre 1996 e 2005 ou anteriormente.

Os especialistas forenses só detectaram nos antigos palcos de guerra ao norte daqui, os restos de aproximadamente 220 militares norte-americanos.

Em Washington, o secretário de Estado, Mike Pompeo, assegurou que 16 por cento dos corpos dos que morre…

Mídia iemenita: Explosões em Riyad, Arábia Saudita

As forças iemenitas atacaram a Arábia Saudita e seu Ministério da Defesa na quarta-feira, informou o canal de TV iemenita "Almasirah".


Pars Today

"A Força Aérea do Iêmen atacou o aeroporto de Abha na manhã de quarta-feira em Asir e Aramco em Jizan, na Arábia Saudita, por ataques aéreos, Qasif1", segundo Almasirah.


Mídia iemenita: Explosões em Riyad

A Saudi Aramco, oficialmente a Saudi Arabian Oil Company, mais conhecida popularmente como Aramco, é uma empresa nacional de petróleo e gás natural da Arábia Saudita com sede em Dhahran.

"O aeroporto de Abha parou seus vôos após o ataque aéreo em Asir", disse Almasirah, citando fontes militares.

Essas greves mostram o desenvolvimento qualitativo da força aérea do Iêmen, respondendo à agressão no Iêmen ao longo de quatro anos.

“No início do dia, um campo de suprimentos militar saudita foi atingido por um míssil balístico Badr-1, fabricado no país, no sul de Jizan.”

A força dos mísseis bombardeou o Ministério da Defesa da Arábia Saudita e outros alvos em Riyadh com foguetes do vulcão 2H ”, escreveu Almasirah em sua conta no Twitter.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas