Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Ministro da Defesa russo indica onde Daesh está concentrando forças após derrota na Síria

Após serem derrotados no Iraque e na Síria, os terroristas do grupo Daesh (proibido na Rússia) estão se mudando para a Ásia Central e o Sudeste Asiático, afirmou o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu.


Sputnik

Segundo o ministro, na região "estão sendo criadas novas células terroristas". A afirmação foi feita durante a reunião dos ministros da Defesa da Organização de Cooperação de Xangai (OCX).


Militar das forças antiterroristas iraquianas perto de um graffiti mostrando o emblema do Daesh, Iraque (foto de arquivo)
Militar iraquiano com grafite do Daesh ao fundo © AP Photo / Hadi Mizban

A situação se agrava devido ao fato de os terroristas estarem utilizando armas modernas, incluindo drones, detalhou o ministro.

Em particular, sublinhou, os drones usados pelos radicais na Síria são capazes de operar a uma distância de mais de 100 quilômetros.

"É impossível produzir [tais drones] sem o apoio técnico dos países desenvolvidos. O uso destes veículos em áreas densamente povoadas pode ter consequências catastróficas", comentou Shoigu.

Em 19 de novembro passado, os terroristas do Daesh foram expulsos de seu último bastião, Al-Bukamal, na Síria. A libertação da cidade marcou o fim do califado autoproclamado em 2014. No Iraque, as autoridades anunciaram oficialmente a derrota do Daesh no país em 9 de dezembro de 2017.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas