Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Mísseis do Estado Islâmico deixam 5 mortos e 25 feridos em Damasco

Cinco pessoas morreram e 25 ficaram feridas nesta terça-feira devido ao disparo de mísseis do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) contra uma região de Damasco, informaram a televisão oficial síria e ativistas.


EFE

Beirute - A emissora, que citou uma fonte da polícia da capital, afirmou que "organizações terroristas" abriram fogo contra a área de Nahar Aisha, onde as vítimas foram localizadas. A agência de notícias estatal, "SANA", acrescentou que os projéteis foram lançados do sul de Damasco.


Resultado de imagem para Cinco pessoas morreram e 25 ficaram feridas nesta terça-feira devido ao disparo de mísseis do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) contra uma região de Damasco
Série de ataques na Síria reivindicados pelo EI | Exame

O Observatório Sírio de Direitos Humanos confirmou que cinco pessoas morreram e 17 ficaram feridas, e detalhou que o EI disparou os mísseis das áreas dominadas pelos jihadistas no sul da cidade.

Há cinco dias, o exército sírio e aliados desenvolvem uma operação militar nos bairros do sul de Damasco dominados pelo EI e outros grupos, entre eles o ex-braço sírio da Al Qaeda.

De acordo com a apuração publicada nesta terça-feira pelo Observatório, pelo menos 119 pessoas perderam a vida em seis dias de operação militar: 12 civis, 35 integrantes do EI, nove da Organização pela Libertação do Levante - aliança do antigo braço da Al Qaeda -, e 63 soldados do governo, tanto sírios como estrangeiros.

Anteriormente, essa fonte destacou que havia combates intensos entre EI e as forças leais ao presidente sírio, Bashar al Assad, nos arredores do campo de refugiados palestinos de Al Yarmouk, assim como nos distritos adjacentes da Al Tadamun, Al Hayar al Asuad e Al Qadam.

As autoridades bombardearam e lançaram projéteis de artilharia contra posições dos adversários. Também há confrontos entre a Organização pela Libertação do Levante e as forças governamentais na seção norte do campo de Al Yarmuk. Dois terços dessa zona estão em poder do EI e da Organização pela Libertação do Levante.

Comentários

Postagens mais visitadas