Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Mísseis do Estado Islâmico deixam 5 mortos e 25 feridos em Damasco

Cinco pessoas morreram e 25 ficaram feridas nesta terça-feira devido ao disparo de mísseis do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) contra uma região de Damasco, informaram a televisão oficial síria e ativistas.


EFE

Beirute - A emissora, que citou uma fonte da polícia da capital, afirmou que "organizações terroristas" abriram fogo contra a área de Nahar Aisha, onde as vítimas foram localizadas. A agência de notícias estatal, "SANA", acrescentou que os projéteis foram lançados do sul de Damasco.


Resultado de imagem para Cinco pessoas morreram e 25 ficaram feridas nesta terça-feira devido ao disparo de mísseis do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) contra uma região de Damasco
Série de ataques na Síria reivindicados pelo EI | Exame

O Observatório Sírio de Direitos Humanos confirmou que cinco pessoas morreram e 17 ficaram feridas, e detalhou que o EI disparou os mísseis das áreas dominadas pelos jihadistas no sul da cidade.

Há cinco dias, o exército sírio e aliados desenvolvem uma operação militar nos bairros do sul de Damasco dominados pelo EI e outros grupos, entre eles o ex-braço sírio da Al Qaeda.

De acordo com a apuração publicada nesta terça-feira pelo Observatório, pelo menos 119 pessoas perderam a vida em seis dias de operação militar: 12 civis, 35 integrantes do EI, nove da Organização pela Libertação do Levante - aliança do antigo braço da Al Qaeda -, e 63 soldados do governo, tanto sírios como estrangeiros.

Anteriormente, essa fonte destacou que havia combates intensos entre EI e as forças leais ao presidente sírio, Bashar al Assad, nos arredores do campo de refugiados palestinos de Al Yarmouk, assim como nos distritos adjacentes da Al Tadamun, Al Hayar al Asuad e Al Qadam.

As autoridades bombardearam e lançaram projéteis de artilharia contra posições dos adversários. Também há confrontos entre a Organização pela Libertação do Levante e as forças governamentais na seção norte do campo de Al Yarmuk. Dois terços dessa zona estão em poder do EI e da Organização pela Libertação do Levante.

Postar um comentário