Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Mísseis do Estado Islâmico deixam 5 mortos e 25 feridos em Damasco

Cinco pessoas morreram e 25 ficaram feridas nesta terça-feira devido ao disparo de mísseis do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) contra uma região de Damasco, informaram a televisão oficial síria e ativistas.


EFE

Beirute - A emissora, que citou uma fonte da polícia da capital, afirmou que "organizações terroristas" abriram fogo contra a área de Nahar Aisha, onde as vítimas foram localizadas. A agência de notícias estatal, "SANA", acrescentou que os projéteis foram lançados do sul de Damasco.


Resultado de imagem para Cinco pessoas morreram e 25 ficaram feridas nesta terça-feira devido ao disparo de mísseis do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) contra uma região de Damasco
Série de ataques na Síria reivindicados pelo EI | Exame

O Observatório Sírio de Direitos Humanos confirmou que cinco pessoas morreram e 17 ficaram feridas, e detalhou que o EI disparou os mísseis das áreas dominadas pelos jihadistas no sul da cidade.

Há cinco dias, o exército sírio e aliados desenvolvem uma operação militar nos bairros do sul de Damasco dominados pelo EI e outros grupos, entre eles o ex-braço sírio da Al Qaeda.

De acordo com a apuração publicada nesta terça-feira pelo Observatório, pelo menos 119 pessoas perderam a vida em seis dias de operação militar: 12 civis, 35 integrantes do EI, nove da Organização pela Libertação do Levante - aliança do antigo braço da Al Qaeda -, e 63 soldados do governo, tanto sírios como estrangeiros.

Anteriormente, essa fonte destacou que havia combates intensos entre EI e as forças leais ao presidente sírio, Bashar al Assad, nos arredores do campo de refugiados palestinos de Al Yarmouk, assim como nos distritos adjacentes da Al Tadamun, Al Hayar al Asuad e Al Qadam.

As autoridades bombardearam e lançaram projéteis de artilharia contra posições dos adversários. Também há confrontos entre a Organização pela Libertação do Levante e as forças governamentais na seção norte do campo de Al Yarmuk. Dois terços dessa zona estão em poder do EI e da Organização pela Libertação do Levante.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas