Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Primeiro voo do Aero L-159T2

A Aero Vodochody realizou o primeiro voo do treinador a jato L-159T2 de dois lugares em 1º de agosto. O voo de 30 minutos foi conduzido pelos pilotos de testes da empresa Vladimír Kvarda e David Jahoda.
Poder Aéreo

A Força Aérea Tcheca encomendou três exemplares em 2016, que devem ser entregues até o final deste ano. As aeronaves L-159 são operadas pelas forças aéreas tcheca e iraquiana, pela empresa americana Draken International e, no passado, foram alugadas pela Força Aérea Húngara para treinamento de pilotos.

Estas novas aeronaves de assento duplo T2 têm uma fuselagem central e dianteira recém-construída e apresentam várias melhorias significativas, principalmente em equipamentos de cockpit e sistema de combustível, e são totalmente compatíveis com o NVG. Cada cockpit é equipado com duas telas multifuncionais e um assento de ejeção VS-20 atualizado. A aeronave também pode oferecer uma capacidade de reabastecimento sob pressão. O radar GRIFO, já em uso na versão de um único assento, a…

'Não permitiremos que estraguem a Páscoa': Letônia fica indignada com exercícios russos

O político letão Artis Pabriks, deputado do Parlamento Europeu, expressou descontentamento com as futuras manobras russas, apelando, no entanto, a não temer os "exercícios russos".


Sputnik

Em declaração no seu Twitter, o eurodeputado afirmou que "a Letônia não permitirá que a Rússia estrague a Páscoa [com suas manobras militares]", referindo-se aos disparos de mísseis russos no mar Báltico, planejados para o período entre 4 e 6 de abril.


Navio ligeiro de mísseis Grad Sviyazhinsk dispara míssil Kalibr
Navio ligeiro de mísseis Grad Sviyazhinsk disparando um míssil Kalibr © Sputnik/ Denis Abramov

"Vamos estar vigilantes, vamos continuar atentos e seguros de nós e de nossos Estado e liberdade. Não permitiremos que estraguem a Páscoa", diz a postagem de Pabriks no Twitter.

O político também lamentou os prejuízos econômicos que a Suécia, Polônia e Lituânia irão sofrer devido às manobras russas, pois estas interromperão o tráfego marítimo.

Ainda por cima, o deputado disse que a Rússia possui território suficiente para realizar exercícios, qualificando as futuras manobras de "sinal de ameaça".

Porém, o Ministério da Letônia reconheceu que, conforme os acordos internacionais, a Rússia tem o direito de realizar tais treinamentos no mar Báltico.

Anteriormente os serviços de controlo aéreo da Rússia tinham informado a Letônia sobre manobras de mísseis entre 4 e 6 de abril em uma área do mar na zona econômica exclusiva letã. Riga, por sua vez, achou preocupantes os planos de Moscou e chamou o adido militar russo para receber informações detalhados sobre as futuras manobras.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas