Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Opinião: Síria tem direito de revidar ataque contra sua base

Atualmente a República Árabe da Síria tem direito de revidar às bases militares das quais foram lançados mísseis que atacaram o aeródromo militar sírio na província de Homs, afirma o deputado russo.


Sputnik

Anteriormente, a agência estatal da Síria SANA comunicou que a base aérea T-4, localizada na província síria de Homs, foi alvo de ataque de mísseis.


Base aérea síria na província de Homs
Militar sírio ao lado de um Mig 21 © Sputnik/ Ilia Pitalev

"Agora, a Síria tem direito de realizar ataque em resposta contra aquelas bases [de onde os mísseis foram lançados] se isso veio da coalizão, e não duvido que este seja um dos países da coalizão que se encontra na Síria ilegalmente", afirmou o vice-presidente do Comitê de Segurança e Defesa da Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo), Yuri Shvytkin.

Assim, ele confirmou que a Síria "pode atacar aquelas bases que se encontram no território da República Árabe da Síria e também contra aquele Estado, cujo território foi atingido por um ataque de mísseis".

Previamente, o Ministério da Defesa russo afirmou que a "Força Aérea de Israel, sem invadir o espaço aéreo da Síria, realizou do território libanês ataques com oito mísseis contra a base T-4. As unidades de defesa antimíssil síria, em combate aéreo, conseguiram abater cinco mísseis".

Israel ainda não confirmou as informações, enquanto a mídia libanesa informou que aviões de reconhecimento israelenses foram avistados na área no momento do ataque.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas