Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Quem vai receber 'resposta esmagadora' do Irã pelo atentado em Ahvaz?

No sábado (22), militantes armados abriram fogo contra uma parada militar na cidade de Ahvaz, matando 29 pessoas e ferindo outras 60. O Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, que perdeu 12 de seus militares no atentado, prometeu que o Irã daria uma "resposta esmagadora" aos envolvidos no ataque. Mas de quem Teerã irá se vingar?
Sputnik

A responsabilidade pelo atentado foi assumida pelo Movimento Democrático Patriótico Árabe de Ahvaz (Al-Ahvazia), ligado à Arábia Saudita.

O líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, comentando a tragédia, afirmou que os atacantes receberam dinheiro da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos e que tinham sido apoiados pelos EUA.

Ex-chefe do Conselho de Cultura da administração presidencial iraniana, doutor Abbas Amirifar, acredita que por trás do ataque em Ahvaz estão países do Ocidente que "têm uma atitude hostil perante o Irã".

"Vale destacar que os terroristas que disseram estar envolvidos no atentado instalaram-se no Oc…

Opinião: Síria tem direito de revidar ataque contra sua base

Atualmente a República Árabe da Síria tem direito de revidar às bases militares das quais foram lançados mísseis que atacaram o aeródromo militar sírio na província de Homs, afirma o deputado russo.


Sputnik

Anteriormente, a agência estatal da Síria SANA comunicou que a base aérea T-4, localizada na província síria de Homs, foi alvo de ataque de mísseis.


Base aérea síria na província de Homs
Militar sírio ao lado de um Mig 21 © Sputnik/ Ilia Pitalev

"Agora, a Síria tem direito de realizar ataque em resposta contra aquelas bases [de onde os mísseis foram lançados] se isso veio da coalizão, e não duvido que este seja um dos países da coalizão que se encontra na Síria ilegalmente", afirmou o vice-presidente do Comitê de Segurança e Defesa da Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo), Yuri Shvytkin.

Assim, ele confirmou que a Síria "pode atacar aquelas bases que se encontram no território da República Árabe da Síria e também contra aquele Estado, cujo território foi atingido por um ataque de mísseis".

Previamente, o Ministério da Defesa russo afirmou que a "Força Aérea de Israel, sem invadir o espaço aéreo da Síria, realizou do território libanês ataques com oito mísseis contra a base T-4. As unidades de defesa antimíssil síria, em combate aéreo, conseguiram abater cinco mísseis".

Israel ainda não confirmou as informações, enquanto a mídia libanesa informou que aviões de reconhecimento israelenses foram avistados na área no momento do ataque.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas