Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Seul celebra decisão de Pyongyang em suspender testes nucleares e de mísseis

Presidente sul-coreano Moon Jae-in e o líder norte-coreano Kim Jong-un irão se encontrar na próxima sexta-feira (27).
EFE

O governo da Coreia do Sul qualificou neste sábado (21) como um "progresso significativo" para a desnuclearização da Coreia do Norte a decisão do regime de Pyongyang de suspender os seus testes atômicos e de mísseis, assim como o fechamento de seu centro de testes nucleares.

Em um comunicado enviado pelo gabinete presidencial sul-coreano, Seul considerou que "a decisão da Coreia do Norte é significativa para a desnuclearização da península coreana" e disse, além disso, que "ajudará a criar um ambiente muito positivo para o sucesso das próximas cúpula intercoreana e entre o Norte e Estados Unidos".

O governo sul-coreano se comprometeu em preparar o iminente encontro entre seu presidente, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, previsto para o próximo dia 27, de modo a "liderar o caminho para a desnuclearização e paz duradour…

Oposição síria retomará ofensiva para conquistar novos territórios caso EUA ataquem

O comando do Exército Livre da Síria declarou nesta quarta-feira que oposição síria retomará ofensiva para recuperar territórios perdidos e conquistar novos.


Sputnik

As notícias sobre uma nova possível ofensiva na Síria chegam no momento em que o presidente dos EUA, Donald Trump, ameaça atacar o país com míssil. 


Militantes do Exército Livre da Síria em Dabiq, foto de arquivo
Terroristas do Exército Livre da Síria, treinados, armados e apoiados pelos EUA © AFP 2018 / Nazeer al-Khatib

Um comandante do Exército Livre da Síria anunciou que iniciará uma nova ofensiva após um possível ataque dos EUA na Síria. Segundo ele, o Exército Livre da Síria está planejando recuperar áreas perdidas e conquistar novas.

"Tentaremos, em primeiro lugar, aproveitar-se deste ataque na área militar, nos campos de combate, pois estes ataques levarão à dispersão das forças do regime [de Assad], criação de caos e retirada do regime", frisou.

Ele também afirmou que um possível ataque dos EUA enfraquecerá as posições de Damasco e permitirá iniciar uma "negociações reais" para acordo de paz.

De acordo com o comandante, tais acontecimentos podem virar plataforma para realizar ataques cujo decurso permitirá recuperar controle sobre alguns territórios e conquistar novos.

"Como forças da oposição, vamos nos aproveitar da debilidade política que enfrentará o regime e, provavelmente, essa vai ser uma medida para pressionar Rússia para começar negociações reais", Fateh Hassan, falando com Sputnik.

Mais cedo, presidente Trump escreveu no Twitter que os mísseis que os EUA podem lançar contra Síria são "bons, novos e inteligentes", advertindo que a Rússia se prepare.

Postar um comentário