Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

OTAN nega planos de fortalecer presença no Báltico

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) não está considerando, no momento, a possibilidade de fortalecer as suas defesas nos países bálticos, segundo afirmou nesta quinta-feira o secretário-geral da aliança, Jens Stoltenberg.


Sputnik

"Atualmente, não estamos planejando aumentar nossa presença militar na região. Mas o que estamos planejando é fortalecer a nossa capacidade de reforçá-la, se necessário", disse Stoltenberg durante uma coletiva de imprensa na Holanda, ao ser questionado sobre a suposta ameaça russa à estabilidade da Europa. 


Caça F-16 da Força Aérea portuguesa  e caça CF-18 Hornet patrol da Força Aérea canadense sobre o mar Báltico (foto de arquivo)
F-16 Fighting Falcon português e CF-18 Hornet canadense © REUTERS / Ints Kalnins

Desde o início da crise ucraniana, os membros da OTAN vêm adotando uma postura mais agressiva em relação a Moscou, acusando a Rússia de representar uma séria ameaça para países vizinhos. Os russos, por sua vez, acusam a organização ocidental de investir na instabilidade europeia ao adotar essa postura antirrussa, se aproximando cada vez mais das fronteiras da Rússia.

Comentários

Postagens mais visitadas