Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

Porta-aviões russo receberá novo armamento após modernização

Recentemente, foi anunciado que o único porta-aviões russo, Admiral Kuznetsov, será modernizado segundo o contrato fechado com um centro de reparação de embarcações russo.


Sputnik

O porta-aviões russo Admiral Kuznetsov será dotado do sistema antiaéreo naval, Pantsir, bem como de um novo equipamento energético, comunicou aos jornalistas o subcomandante da Marinha russa, Viktor Bursuk.


Porta-aviões russo Admiral Kuznetsov (foto de arquivo)
Admiral Kuznetsov © Sputnik / Serviço de Imprensa da Frota do Norte/Andrey Luzik/USO EDITORIAL

"Os trabalhos serão iniciados já em maio. A defesa antiaérea será aperfeiçoada. Serão instalados novos sistemas da versão naval Pantsir", afirmou Bursuk, acrescentando que após a modernização, o equipamento energético do porta-aviões será também aperfeiçoado com a instalação de novas caldeiras e novas bombas hidráulicas.

De acordo com o subcomandante, depois de ser modernizada, a embarcação deverá voltar ao serviço ativo russo até 2021.

No momento, a Marinha da Rússia possui somente um porta-aviões, ou seja, cruzador pesado, Admiral Kuznetsov, que entrou em serviço ainda em 1991, na época da União Soviética.

Postar um comentário