Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia acionará judicialmente os EUA, caso entregas dos F-35 sejam bloqueadas

Segundo o porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin, a Turquia recorrerá a medidas jurídicas caso as entregas dos F-35 sejam bloqueadas pelos EUA.
Sputnik

Ibrahim Kalin citou para a mídia turca que "não é nada fácil rescindir este contrato, somos parte de um contrato multilateral, cumprimos com todas as exigências e pagamos, caso os EUA não cumpram, recorreremos à lei".

O Congresso americano decidiu recentemente suspender as entregas dos caças americanos de quinta geração F-35 à Turquia devido aos planos de Ancara de adquirir o sistema de defesa antiaérea russo S-400, além de ameaçá-la com sanções em diversas ocasiões, como citado em artigo da Sputnik Mundo.

O avançado sistema antiaéreo S-400 Triumph (SA-21 Growler, na classificação da OTAN) é capaz de abater alvos aéreos com tecnologia furtiva, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos táticos e táticos-operacionais, tem um alcance de até 400 km e pertence à geração 4+, sendo duas vezes mais eficaz que seus antecessores.

Os se…

Presidente francês a Putin: 'Moscou é cúmplice no uso de armas químicas na Síria'

O presidente francês afirmou que os mísseis lançados por jatos franceses como parte do ataque conjunto contra instalações sírias atingiram todos os alvos planejados.


Sputnik

Macron informou ainda que disse ao presidente russo, Vladimir Putin, que Moscou é cúmplice no suposto uso de armas químicas em Douma, na Síria. Aos jornalistas, o presidente garantiu que a operação contra a Síria era "legítima" e conduzida dentro da legalidade prevista na comunidade internacional.


O presidente russo Vladimir Putin e o presidente francês Emmanuel Macron reuniram-se no Grand Trianon do Palácio de Versalhes em Paris, 29 de maio de 2017
Emmanuel Macron e Vladimir Putin © Foto : Russian Presidential Press Office

A França foi um dos três países que, ao lado dos EUA e do Reino Unido, atacaram instalações sírias em represália ao suposto uso de armas químicas em Douma. A liderança síria negou qualquer envolvimento no ataque e convidou os especialistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) para investigar a denúncia.

De acordo com o Ministério da Defesa da Rússia, os três países dispararam mais de 100 mísseis de cruzeiro e terra-ar, a maioria abatida pela defesa aérea síria. De acordo com Damasco, o ataque danificou infraestrutura da Síria e deixou três civis feridos.

O presidente russo, Vladimir Putin, afirmou no sábado que os bombardeios foram realizados em violação das normas e princípios do direito internacional.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas