Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Putin: violações da Carta da ONU na Síria levarão ao caos nas relações internacionais

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, conversou neste domingo (15) por telefone com o seu homólogo iraniano, Hassan Rouhani, sobre o ataque de mísseis dos EUA e seus aliados contra a Síria.


Sputnik

"Os líderes trocaram opiniões sobre a situação ligada ao ataque de mísseis dos EUA e seus aliados contra o território sírio. Foi constatado que esta ação ilegal prejudica seriamente as perspectivas de um acordo político na Síria. Vladimir Putin, em particular, ressaltou que se tais ações, realizadas em violação à Carta da ONU, continuarem, inevitavelmente isto levará ao caos nas relações internacionais", diz o comunicado do Kremlin.


O presidente do Irã, Hassan Rouhani, em encontro com o líder russo, Vladimir Putin, no Kremlin de Moscou
Hassan Rouhani e Vladimir Putin © Sputnik / Alexey Nikolsky

Os líderes também discutiram a situação geral na região do Oriente Médio, incluindo a situação no Iêmen.

Foi ressaltado que ambas as partes manifestaram interesse no desenvolvimento de uma cooperação russo-iraniana multifacetada, com a expansão de laços mutuamente benéficos na esfera comercial e econômica.

Os Estados Unidos, França e Reino Unido realizaram um ataque de mísseis na manhã deste sábado (14) contra alvos sírios, que, de acordo, com estes países, são usados para a produção de armas químicas. Foram lançados mais de 100 mísseis, sendo que grande parte foi interceptada pelo sistema de defesa da Síria.

As forças da Rússia não se envolveram no ataque, mas monitoraram todos os lançamentos. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, classificou o ataque como um ato de agressão contra um Estado soberano, tendo em vista que os supostos ataques químicos por parte das forças da Síria não foram confirmados por peritos militares russos e moradores locais.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas