Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Rússia anuncia que Duma está sob controle das tropas sírias

Maior cidade de Ghouta Oriental, Duma é último reduto dos rebeldes nos arredores de Damasco


EFE

O Ministério da Defesa da Rússia anunciou, nesta quinta-feira (12), que o Exército sírio tomou sob seu controle Duma, a maior cidade de Ghouta Oriental e último reduto dos rebeldes nos arredores de Damasco.

Homem caminha com bicicleta em área de Duma, na Síria, danificada por combates (Foto: Bassam Khabieh / Reuters)
Homem caminha com bicicleta em área de Duma, na Síria, danificada por combates (Foto: Bassam Khabieh / Reuters)

A nota do ministério acrescenta que "a partir de hoje, atuam na cidade unidades da polícia militar das Forças Armadas da Rússia".

A polícia militar russa, enfatiza o comunicado, é "fiadora da preservação da ordem pública na cidade".

Ao mesmo tempo, continua a retirada de civis e combatentes da cidade de Duma, completaram os militares russos.

"Desde o dia 1º de abril, abandonaram Duma 13.504 milicianos e membros das suas famílias", afirma a nota.

Por outro lado, desde que entraram em vigor as pausas humanitárias em Ghouta Oriental, na região "foram evacuados cerca de 167 mil civis".

A notícia sobre o controle do regime de Damasco sobre Duma ocorre em meio a novas tensões pelo suposto uso de armas químicas na cidade, onde a comunidade internacional responsabiliza o governo sírio.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou ontem que cerca de 500 pessoas foram atendidas em centros médicos de Duma com sintomas de exposição a agentes químicos e que aproximadamente 70 pessoas que estavam em porões morreram por causa do ataque, supostamente ocorrido no último sábado.

A Rússia negou estes dados e afirmou que as acusações de uso de armas químicas em Duma por parte das forças governamentais sírias são uma tentativa de justificar uma intervenção militar no país árabe.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas